Caldo Verde do Marido!

Tô orgulhoso!! Fiz praticamente sozinho essa belezinha aí de cima!

Primeiro vamos ao meu histórico com essa maravilha culinária, nunca fui muito fã de sopas, não via tanta graça, até que um dia fomos a um festival de sopas num aniversário e além da variedade, a qualidade era excelente! Foi assim que descobri o caldo verde, que apesar do nome, não tem nenhuma verdura na sua preparação, ela só entra na montagem do prato.

Depois de ter provado, sempre falava pra esposa que queria mais! Até certo dia que fomos visitar a ‘mestra’ da esposa, minha sogra Roseli! Adivinhe o que ela tinha feito para comermos?! E o cozinheiro do festival que me desculpe, mas o dela é que era caldo verde!!!

Essa semana a sogrinha veio passar uns dias aqui, pois está com o braço quebrado. Estávamos pensando no que poderíamos almoçar, quando alguém fala as palavrinhas mágicas, caldo verde!

Como o know-how é da sogra e ela está impossibilitada, eu que fiquei responsável por fazer, com a supervisão da ‘mestra’. Bem, vamos logo para o que interessa!

  • 1,5kg a 2kg de batata
  • 2 cebolas médias
  • 6 dentes de alhos
  • 2 linguiças defumadas
  • Couve-manteiga a gosto
  • Bacon a gosto
  • Azeite a gosto
  • Sal a gosto
  • Muuuita água!

As quantidades de cada ingrediente são relativas, vai muito do gosto de cada um. Essas quantidades renderam cerca de 4 litros de caldo!!!

Descasquei a batata e pus para cozinhar com bastante àgua, no limite para não transbordar quando fervesse, coloque um pouco de sal na água.

Piquei as cebolas, esmaguei o alho, fatiei a linguiça bem fininha e fatiei 1/3 do bacon da foto abaixo. Caso você não seja preguiçoso como eu e comprou a couve sem já estar fatiada, fatie-a bem fininha.

Com um fio de azeite, fritei o bacon e o alho. Era para refogar a cebola junto, mas o tapado aqui esqueceu e ainda deixei o alho queimar… triste!

Enfim, quando está tudo fritinho e sem queimar, pegue um pouco da batata junto com água e jogue na panela para que o sabor incorpore bem. Após um minutinho, jogue tudo de volta às batatas.

Coloquei a linguiça para fritar com um fio de azeite e bati o caldo com ajuda do mixer, caso não tenha use o liquidificador. E bata bastante até ficar bem líquido.

Adicionei a linguiça e voilá! Está pronto o caldo!

Para a montagem, forre o prato com a couve e jogue o caldo por cima, que irá cozinhar a couve levemente mantendo uma leve ‘crocância’.

Ficou ‘marravilhoso’! Mandei 3 pratos para dentro!

 


Carne na Cerveja – Fácil e Rápida!

Olá, pessoal como convidada me acho muito importante estar aqui escrevendo no site da Rafa, essa receita da CARNE NA CERVEJA, é muito prática e fácil de fazer, me foi ensinada por uma amiga, muito querida, da minha sogra Aurora, a Magda, ela é baixinha e muito falante, são amigas há muito tempo, brincaram juntas quando crianças, hoje é uma senhora que, está bastante doente. Estávamos em São Vicente, onde ela morou por muitos anos, quando me ensinou a receita que, passei para várias pessoas e sempre foi um sucesso!

 

Então lá vai a receita:

CARNE NA CERVEJA

  • 1 peça de maminha ( fraldinha ou peixinho)
  • 1 lata de cerveja escura
  • 1 medida da lata de água
  • 1 pacote de creme de cebola

Coloque tudo dentro da panela de pressão, quando começar ferver, abaixe o fogo e deixe cozinha de 20 a 30 minutos, desligue o fogo e deixe sair o vapor, depois abra a panela verifique se a carne está cozida, se necessário, cozinhe mais um pouco, se não, deixe o molho apurar, para ficar mais encorpado, se quiser fatie 200 g de cogumelos e coloquê-os no molho, sirva com arroz, ou purê de batatas, com as BATATAS EXPRESSAS da Rafa, ou ainda com batatas palhas, não podem esquecer de uma boa salada verde!

Valeu! beijos a todos, espero que façam e gostem, como diz a Rafa, me contem o que acharam! Inté!

 

 

 


Almoço de dia das mães e compras coletivas

E aí pessoal? Já decidiram o cardápio do domingão?

Dia das Mães é sempre um dia especial! Tem que caprichar!

Eu, nesse ano, vou ter que comemorar depois, porque estarei viajando. Pra quem vai passar o dia com a mãe, vó, sogra, etc… Eu resolvi dar algumas dicas!

A primeira, é claro, é cozinhar você mesmo! Sai mais barato e as opções são infinitas! E nem precisar ser um almoço! Pode ser muito bem um café da manhã, um brunch, café ou lanche da tarde! (tô chiquérrima falando brunch né? Brunch é aquele café da manhã um pouco mais tarde, lá pelas onze da matina, com algumas opções que também serviriam para o almoço! Brunch significa Café da Manhã+Almoço)

Aqui no CnC você pode montar vários cardápios.

Cozinhar é uma boa, pois como eu já disse é mais barato, é um carinho maior, você aproveita e foge das multidões que saem pra almoçar tradicionalmente aos domingos e isso no dia das mães se multiplica por mil! 😀

Ok, então você não sabe, não tem tempo ou não quer cozinhar?

E quem sabe uma pequena viagem? Existem cidadezinhas próximas às capitais que podem ser opções. Pra quem mora em São Paulo, como eu, eu recomendaria cidades como Santa Isabel, Jundiaí, Embu, Atibaia… Dê uma olhada no mapa do seu estado e varie!!! Todo relacionamento merece um presente como esse!!!

Outra opção é o tradicional almoço no restaurante preferido da mamãe, por que não? Se for optar pelo restaurante, não se esqueça de fazer uma reserva antecipada, pra não passar raiva!

Para aqueles que não conhecem ou não tem preferência por nenhum restaurante, chegamos na opção de compras coletivas!

Eu já utilizo esses sites diariamente pra economizar e conhecer lugares novos! Claro que antes de comprar um cupom, é melhor pesquisar um pouco sobre o local, ler atentamente as regras da promoção, que são muitas!

Alguns itens importantes que devem ser verificados sempre:

  • Validade de utilização do cupom
  • Quando o cupom estará disponível pra você
  • Se o valor que você pagou é pra 1, 2 ou mais pessoas
  • Quantos cupons pode ser utilizado em cada visita
  • Dias em que você pode utilizar (Ex.: Alguns locais tem o funcionamento de seg a seg, porém o cupom só pode ser utilizado de ter a sex)
  • Se você tem que pagar algum valor a mais, no dia da utilização (Ex.: Taxa de Serviços)
  • Se o cupom é válido para consumo de bebidas (normalmente não são, exceto quando a bebida já está inclusa no cupom)

Tome cuidado pra não esquecer seus cupons no fundo da gaveta, ou esquecer de imprimir, pois em todos os locais é necessário que você leve o cupom impresso!

Outra dica é usar o site http://www.valejunto.com.br/compra-coletiva/ escolher sua cidade, os tipos de ofertas que você quer ver e pronto! Todas as ofertas estarão lá! Juntinhas e com visualização bem fácil!

Ufa! Quanta coisa!

Mas pra poder se divertir, essas dicas são muito úteis, senão você acaba passando raiva (Experiência própria)

Ah!!! Lembrando que uma opção não anula a outra!!! Você pode por exemplo, fazer um café da manhã para a mamãe e sair pra jantar com a sogra! Ou se você mesma já é mamãe, porque não sair com os seus filhos? Nem sempre temos que esperar que o convite venha do outro, certo? Seja uma mamãe moderna e convide os filhos! Além de ser diferente, você não corre risco de fazer algo que não tem vontade 😉 .

Feliz Dia das Mães à todos!!!

 


Torta de Ricota

Sabe que, faz tempo que ensaio postar essa receita, mas da vez que eu fiz essa torta, não ficou tão bonita e não mereceu chegar até aqui!

Só que no Natal eu tive que fazer a torta. Já que comemoramos aqui casa em esse ano, e o Marido simplesmente ama essa torta, que a mãe dele sempre fez, a pedido do mesmo. Certamente está entre as sobremesas preferidas dele.

O engraçado é que estamos juntos à 5 anos e meio, eu demorei 3 pra ter coragem de experimentar, pois tenho um certo preconceito aos derivados do leite.

Mas teve um ano específico que a dita cuja estava tão bonita, tão apetitosa, que me rendi! Imaginem o arrependimento, 3 anos olhando pra ela e quando comi um pedacinho… Hum! Delícia! Acho que é a melhor sobremesa que minha sogra me acrescentou!

O melhor da torta é a simplicidade!

Ingredientes

  • 1/2 kg de ricota (aproximadamente)
  • 1 lata de leite condensado
  • 2 medidas (da lata) de leite
  • 6 colheres sopa (rasa) de açúcar
  • 2 colheres sopa de amido de milho
  • 4 gemas
  • 4 claras em neve
  • 1 colher sopa de manteiga
  • 100 grms de uva passa

Modo de Preparo

Unte uma forma  com manteiga e farinha de trigo. Aqueça o forno em temperatura média.

Bata no liquidificador todos os ingredientes, exceto as claras e as uvas passas.

Envolva as claras em neve na mistura delicadamente, até formar um creme homogêneo. Coloque o creme na forma.

Lave as uvas passas e passe na farinha de trigo (para não afundar no creme). Colocar as uvas em cima do creme e levar ao forno por aproximadamente 40 minutos, até dourar e teste com um palito, ele deve sair limpo.

Sirva gelada.

Faça! Vale muito a pena! Depois me conta o que achou!


Sobremesa do Marido… ou melhor da Sogra!

Depois de alguns séculos, hoje tem mais um Marido na Cozinha!!!!

No dia do primeiro turno da eleição 2010, fomos almoçar na casa da minha sogra e ela fez uma sobremesa que eu adorei! É um tipo de mousse, mas não tão aerado, um pouco mais consistente.

Falei que era incrível e ela respondeu, ‘mas é tão fácil de fazer!’, pensei comigo, ‘tão bom… conta outra…’, mas não é que ela tava certa???

Acho que é a receita mais fácil que eu já fiz… vamos lá:

  • 1 lata de leite condensado;
  • 1 lata de creme de leite;
  • 1 copo de iogurte natural;
  • 2 copos de iogurte natural;
  • 1 saquinho de Tang, do sabor que você preferir, mas que tem que ser Tang, pois da acordo com a minha fonte fidedigna, ‘os outros não dão a consistência certa’.


Não tem erro, é só bater tudo, menos o Tang, no liquidificador, bata mais um pouco até quando estiver homogêneo, coloque o Tang e… voilá!


Fica uma delícia! Eu fiz de morango, e na casa da sogra comi um de uva… na próxima acho que vou fazer de limão! Deve ficar refrescante. E também, vou seguir uma dica da esposa e colocar mais um copo de iogurte, para ver se fica mais ‘leve’!

Arrumei ali em cima, pois fizemos com mais iogurte e ficou muito melhor!