O pão das dez dobras

Bisbilhotando os canais de culinária do YouTube eu fiquei completamente apaixonada por um!
O canal Banquete!
A forma de falar, as imagens, a trilha sonora… tudo encantador! Mas ainda assim, os temas ainda são o que mais chamam atenção.
E um dos que mais me agradou foi esse pão. Pão das dez dobras me lembra muito o Pão que não sova, que já apareceu aqui faz algum tempo. A diferença é que não precisa esperar ele por 9999 20 horas.

Lista de compras:

  • 500 gramas de farinha de trigo
  • 1 e 1/2 xícara de água
  • 2 colheres (chá) de sal
  • 1/2 colher (sopa) de fermento biológico seco
  • Qualquer assadeira, panela que possa ir ao forno, com tampa.

Pão das dez dobras

Mistura todos os ingredientes em um recipiente grande (eu usei uma bacia plástica), pode ser com uma colher, com a mão, do jeito que for melhor pra você e daí começa o ritual das dobras.
No vídeo ela ensina a fazer uma lista, pra não se perder. Então já vou adiantar pra você 😉

Mas já digo que dobrar o pão,  nada mais é do que puxar a parte dele que está em baixo e trazer pra cima, 10 vezes.

Mistura os ingredientes
Descansa 10 minutos
10 dobras
Descansa 10 minutos
10 dobras
Descansa 10 minutos
10 dobras
Descansa 10 minutos
10 dobras
Descansa  1 hora
Molda o pão e liga o forno na temperatura alta
Descansa 40 minutos
Assa

Na hora de moldar o pão, já coloca ele no recipiente com tampa, e ele descansa os 40 minutos lá mesmo.
Eu assei por 20 minutos com ele tampado e mais uns 5 sem tampa (até dourar). Tudo isso com o forno na temperatura mais alta.

Pão das dez dobras

Muito cuidado na hora de tirar a tampa, porque sai um pouco de vapor.

Se você gostou dessa receita, clique em Curtir aqui do lado e Compartilhe com quem você gosta ♥


Esponja Básica para Pães

Eu sei que fazer pão, pra muita gente é um mistério!

Mas seguindo algumas dicas básicas, não tem como errar, e elas servem pra fazer pão na Máquina, processador ou na mão mesmo!

Uma dessas dicas e fazer a esponja, que nada mais é do que ativar o fermento, antes de preparar o pão em si!

Esponja Básica para Pães

Em uma tigela (ou processador, ou máquina de fazer pão) misture 1 xícara de água morna (ou leite, depende da sua receita), 1 colher de sopa de açúcar, 1/2 xícara de farinha de trigo e a quantidade de fermento da receita.

É só misturar e deixar descansando por 15 a 20 minutos.
Depois é só acrescentar o restante dos ingredientes (excluindo aqueles que você já usou, claro!) e bater/misturar/sovar o pão.

Outra dica é ter paciência, porque a maioria dos pães exige um tempo longo de descanso.

Se você gostou dessa dica, clique em Curtir aqui do lado e Compartilhe com quem você gosta ♥


Bruschettas do Marido!

Saudações!!

Essa é uma receita que sempre tive vontade de fazer! Nunca tinha comido e sempre tinha ouvido falar, até que resolvi tomar vergonha na cara e fazer!!

E como não podia deixar de ser, vou compartilhar minha aventura!

Almoço de domingo, resolvi que a entrada seriam as minhas Bruschettas, então comprei um pão italiano redondo, escolhi o já fatiado pois a espessura da fatia (1-1,5 cm) é perfeita para as bruschettas, mas você pode cortar mais grosso se quiser ou mais fino se conseguir!

Coloquei duas fatias por pessoa numa assadeira e amassei uns 5-6 dentes de alho junto com algumas folhas de manjericão fresco e um fio de azeite, não exagere no azeite pois ele aparece novamente mais pra frente. Espalhei essa pasta nas fatias e levei ao forno por uns 5-10 minutos. Aqui cabe um aviso, vai do gosto de cada um, mas o pessoal que experimentou achou que eu poderia ter passado um pouco menos de alho, disseram que ficou forte.Bruschettas do Marido

Enquanto tava no forno, piquei 2 tomates grandes, ralei um pedaço de 200g de mussarela e piquei um pouco de manjericão fresco que tinha separado antes. Misturei tudo, tirei a assadeira do forno e coloquei a mistura nas fatias já semi-torradas. Mais um fiozinho de azeite em cada fatia e voltou pro forno até derreter o queijo.

Voilá! Está pronta a bruschetta! Confesso que exagerei na temperatura do forno e deu uma leve queimada embaixo, mas nada que estragasse o delicioso sabor das minhas bruschettas!!

Faça você também e venha me dizer o que achou!

Inté!


Eu fiz! Mini-Abóboras!!

Ahhh, hoje eu só quero fazer vontade em vocês!! lembram do evento Sazón? Pois é, o marido ficou com tanta inveja que me pediu pra fazer as mini-abóboras pra ele, eu fiz e ficou incrível!

Olhem e babem!

 

Agora só preciso descobrir onde comprar essas mini-abóboras por um valor mais acessível! Porque no Pão de Açúcar é um assalto!

Fuiiiiiiiiiiiii

 

Beijo genteeee!


Uma pitada de novos hábitos

Se você perguntar para qualquer brasileiro há mais de 3 meses em Dublin do que ele mais sente falta, pode apostar que a entre outras coisas aparecerá a resposta: Comidinha de casa, pastel, pão de queijo… isso sem falar nos produtos aos quais nós nos acostumamos como por exemplo: Achocolatado, Guaraná e a lista para alguns segue infinita.

Mas, Malu a comida daí é ruim? Comida caseira (bem feita) nunca é ruim ! No período em que estive encubada na Host Family (a família que me recebeu), dando os meus primeiros passos nessa nova vida pude vivenciar o paladar Irlandês, por que como toda boa Host, a minha me recebeu com um prato típico na Irlanda: Something with Potato (Alguma coisa com Batata).

Shepherds Pie - Fonte: Google Images

Shepherd’s Pie – Fonte: Google Images

A batata é a base da dieta Irlandesa, o prato em questão que me foi ofertado foi o famoso Shepherd’s Pie – que na verdade é uma receita inglesa, porém é muito bem apreciado e já inserido na cultura Irlandesa, cuja a receita pode ser facilmente encontrada em diversos sites de culinária e me parece até simples de fazer. Só pra constar, é muito bom ! A batata também é uma campeã de audiência no Brasil, então, não foi difícil gostar.

Mas a Irlanda não é diferente de outros países e portanto, não vive só disso. Todos os dias milhares de estudantes aterrisam por essas terras trazendo consigo a curiosidade pelo novo como também disposição para compartilhar a sua cultura, o que inclui obviamente seus hábitos alimentares.

Aqui vivem muitos Indianos, Coreanos, Chineses… Enfim, assim sendo o mercado também teve que se adaptar a esses consumidores e seu paladar. É bem comum por aqui encontrar pratos prontos com Curry, por exemplo. Há também pequenas mercearias com produtos de origem Polonesa, Italiana e acreditem, temos 3 representantes Brasileiras – foi  onde degustei depois de 3 meses o nosso maravilhoso Guaraná Antart… ! Comprei até biscoito de polvilho !!!! Estou namorando uma lata de farinha láctea.

Essas coisas para quem está longe de casa, dos amigos, da família, acaba virando quase que um carinho. Na lojinha brasileira situada próxima ao Templo Bar tem até Coxinha e Brigadeiro ! E há aqueles que foram além, como o Adão e sua feijoada, um dos mais clássicos programas que todo brasileiro aqui faz: Experimentar a Feijoada do Adão.

A importância da Feijoada do Adão para alguns se dá por que aqui não é comum as casas terem PANELA DE PRESSÃO, é possível fazer feijão? É ! Mas, você que visita esse site, já deve saber melhor do que eu que não é a mesma coisa !!! Então, aqui temos duas opções: Feijão de latinha (horrível, é doce !) ou horas sem fim do feijão cozinhando para não ter gosto de feijão. A importância dessa peça em nossa alimentação diária você acaba sentindo quando fica sem. Feijão como todos sabem tem ferro e é uma das melhores fontes desse nutriente, portanto a falta dele em alguns casos quando não se procura uma substituição adequada pode até gerar uma anemia !

Os supermercados

Mais acima eu disse que em função da nossa vinda para esse país, os supermercados tentaram se adaptar colocando a nossa disposição alguns produtos mais familiares. Quando eu entro na Dunnes por exemplo dou de cara com a Cuisine de France, onde encontro o bom e velho croissant. No Lidl é possível encontrar pães diversos, marcas diferentes de noodles e produtos mais populares. Agora o mais importante supermercado aqui chama-se Tesco. Esse tesco tem de tudo, a maior parte dos seus produtos é produzida por eles mesmos – e aqui vai o informe: Nunca ! Jamais ! EU DISSE NUNCA, você brasileiro, compre carne do Tesco. Comprei uma vez, peito de frango… ou melhor achei que era peito de frango, mas era CENOGRÁFICO, praticamente plástico !

Mas, há outras coisas que nos fazem felizes aqui. O saco de batata frita por exemplo custa 1 euro. Pote de Sorvete por 2 euros ! Meu novo vício aqui é uma tal baguete chamada Pão Gárlico! Põe no forno e hum…delícia !Uma pitada de novos hábitos

Provei do bom da Irlanda, sofri (e ainda sofro) com a alimentação inadequada, fiquei feliz com o preço das bobagens alimentares – o que mais falta? Falta a cozinha ! Aqui nós temos o básico: Freezer, Microondas, Torradeira – uma máquina de esquentar água que foi realmente uma coisa nova pra mim e o fogão pegadinha ! Como assim? Como liga? Quando eu cheguei ganhei 3 queimaduras para aprender a usar e me acostumar que o fogão não tem chamas (o da minha casa tem, por isso a relevância). Enfim, por último aqui fica a dica: Se precisar trazer qualquer aparelho ou mesmo levar algo daqui para Brasil que requeira tomada, é bom adquirir também um adaptador internacional – já que aqui se usa aquela tomada de 3 pontas.Uma pitada de novos hábitos

Essa semana ficamos assim, eu abri a porta da minha cozinha e relatei um pouco dos meus hábitos alimentares pelo Fazendão (apelido para Irlanda) e já que estamos falando de Irlanda, terra de grandes bandas como U2, The Cranberries, hoje vou deixa-los com a revelação musical daqui, conheçam a Imelda May.

http://www.youtube.com/watch?v=jxj5wlXY9No

Música pra superar perrengues alimentares, por que se o estômago não está saciado ao menos a alma está ! Até a próxima !