Charuto de Repolho

  • Folhas de 1 repolho
  • 700 gramas de patinho moído (2x)
  • 1 xícara de arroz cru
  • 1 cebola picadinha
  • 4 dentes de alho picado
  • Sal à gosto
  • Pimenta Síria à gosto
  • 1 lata ou sachê de molho pronto
  • Quanto baste de água

Coloque as folhas do repolho para cozinhar em água fervente, até que elas amoleçam. Reserve.

Em uma vasilha misture a carne moída, o arroz, a cebola, o alho, o sal e a pimenta. Misture bem.

Recheie cada folha do repolho e enrole como se fosse um rocambole. Coloque os charutos em uma assadeira, lado a lado. Espalhe o molho de tomate por cima dos charutos e complete com água até cobri-los. Cubra a assadeira com papel alumínio e leve ao forno alto por 40 minutos.


1ª Tentativa – Arroz Branco

Olá queridos amigos do Conversa na Cozinha

Me encontro neste espaço para relatar uma experiência inesquecível: O Cozimento do meu primogênito – Arroz branco

Parece piada? Não exatamente. Esta será a primeira vez que farei um arroz na vida e pra sobreviver no mundo de hoje, que é o nosso, precisamos de arroz. Se por acaso sabe-se cozinhar arroz, feijão e alguma carne, os problemas de morrer de fome tornam-se quase nulos.

Uma cozinheira que é inexperiente como eu, acredito, faz tudo com bem pouca praticidade, cozinhar vira um ritual, eu pelo menos, me arrumo, respiro fundo, arrumo a cozinha que está um caos, para que a minha comida também não vire um caos (que no meu caso não é nada difícil). E como já sei que a comida não vai sair tudo aquilo, pois tem um monte daqueles macetes que eu não sei, tento recompensar fazendo tudo direitinho para o mínimo, pelo menos, acontecer. Só que nesse caso não aconteceu.

Claro que para fazer um arroz, sendo o primeiro e estando completamente só eu precisei do auxilio de uma receita, então procurei na internet, logo pensei: Poxa, só não cozinha então quem ou é preguiçoso ou não quer porque está tudo aqui, é só seguir! Mas depois de viver uma grande experiência dramatúrgica, percebi que as coisas não são exatamente assim.

Primeiro passo – Os ingredientes

  • 1 xícara de arroz
  • 2 xícaras de água fervendo
  • Um dente de alho
  • Cebola
  • Azeite, que se julga necessário
  • Sal à gosto

Destaquei a cima os itens que me geraram maiores dúvidas, por questão de ilustração do que será explanado posteriormente.

Eu não sabia que uma xícara de arroz rendia tanto, estranhei, tive que ligar para minha tia pra confirmar. Fora isso, outras dúvidas, será que dá pra cozinhar arroz em qualquer panela? Ou tem que ser uma mais alta? mais grossa?. Eu vou usar, pelo menos agora, qualquer coisa que seja uma panela.

Eu tenho um problema sério com medidas, sejam elas de sal, de açúcar, água, etc. Até com as medidas prontas eu tenho problemas, será que estas devem ser seguidas até o ponto ou não necessariamente?

Quantas vezes será que é recomendado lavar o arroz antes de fazer? Arroz se escolhe antes de lavar né? Eu confesso que só me dei conta disso agora. Agente escolhe os que estão quebrados e com uma coloração diferente, acredito eu, fielmente. No pacote há uma informação que aponta a desnecessidade dessas etapas, será que eu sigo meu coração ou a embalagem do arroz?

Segui meu coração

Cebola arde demais o olho e o cheiro do alho na mão me incomoda um pouco. Da próxima vez vou cozinhar com luvas e óculos de natação.

Refogo o alho e a cebola com o azeite até dourar, ou até o que acredito que seja dourar. Nunca sei se o fogo esta alto de mais ou baixo demais, tenho medo de me queimar o tempo todo, o cheiro até aquele momento estava bom.

Acrescento o arroz lavado e selecionado (que meu coração mandou) na panela qualquer que acreditei poder usar e fritei por cerca de 30 segundos, depois acrescentei as duas xícaras de água que estavam fervendo num caneco á parte, misturei, eis que: Sal à gosto, a pior parte. Eu gosto de tudo meio salgado, mas não salgado demais e acho que isso é o segredo da comida e o mais delicado quando se quer agradar, questão de gosto.

Desse ponto em diante a idéia era só deixar secar com a panela fechada. Mas daí tudo deu errado. Não sei se a água foi demais ou foi de menos, se a panela deve ficar sempre fechada, mas o que houve foi que meu arroz secou meio mole, meio duro, e ficou parecendo arroz doce, empapado estando duro.

Não sei o que foi exatamente que deu errado, acho que primeiro:

Refoguei demais o alho e cebola, logo o arroz já ficou amarelado, de queimado, dos condimentos anteriores

Talvez eu também tenha errado na fritura do arroz antes de colocar a água

E este sim, com certeza: errei no cozimento

Num balaço final, errei em praticamente tudo

Minha mãe faz um arroz em 20 minutos e fica ótimo, eu levei quase 1:30 para fazer e deixaria qualquer dramaturgo grego com profunda inveja com o resultado da minha primeira experiência: uma tragédia pra tudo que é lado.

Até a próxima tragédia, assim, eu não espero!

Massinha de Modelar? Não, meu arroz primogênito!

Massinha de Modelar? Não, meu arroz primogênito!

Arroz “Soltinho”

1ª Tentativa – Arroz Branco
A panela que encontrei, e o estado final da coitada!

1ª Tentativa – Arroz Branco

Referências utilizadas para a tragédia: http://tudogostoso.uol.com.br/receita/770-arroz-branco.html


Antepasto de Berinjela

Semana passada eu fui no supermercado, escolhi cebolas, batatas, tomates… o de sempre! E vi as berinjelas lá, tão bonitas! É raro comprar legumes ou verduras se eu não for usar no dia, exceto as cebolas, batatas e tomates… mas eu olhei pra elas e imaginei tanta coisa boa! Eu amo berinjela!

Peguei duas!

Sempre comi antepastos maravilhosos por aí… Já tentei fazer algumas vezes, mas nunca ficou tão bom! Por isso mereceu fotos e receitas no blog!

Ingredientes

  • 2 berinjelas (divida a berinjela em 4 e fatie)
  • 1 cebola em rodelas (cortadas ao meio)
  • 1 tomate em cubinhos (eu deixo a pele e as sementes)
  • 1 colher (sopa) orégano
  • 4 colheres (sopa) de azeite
  • 3 colheres (sopa) de vinagre
  • 1 colher (sopa) de açúcar
  • 1 colher (sopa) de sal
  • 1 pacotinho de sazon amarelo (opcional)
  • 1 ramo de alecrim

Modo de Preparo


Coloque todos os ingredientes em uma assadeira. Misture bem e leve ao forno por mais ou menos 40 minutos em temperatura alta. Mexendo a cada 10 minutos.


Na hora, quentinho, fica uma delícia… depois fica ainda melhor!

Aqui a gente come no pão, na batata, como acompanhamento e até como recheio!

Faça, não vai se arrepender… e não abra mão do alecrim, faz toda a diferença!


Frango com Cheddar

Essa é uma receita baseada no Frango com Requeijão da mãe do marido… Eu lembro exatamente a primeira vez que eu fiz… Não tinha a menor idéia de como era… lá em 2006 e fiz do jeito que eu imaginava. Comprei filés de frango, temperei, grelhei, coloquei numa assadeira, cobri com requeijãoe levei ao forno… Depois de um tempo eu descobri a forma de se fazer… claro que não tinha nada a ver com a minha tentativa…

Só que tinha um grande problema, eu não gosto de requeijão (pode me chamar de chata)! Nem um pouco aliás! Pra mim tem gosto de leite salgado e cremoso, horrível!

Então fiz essa adaptação e comecei a usar o cheddar… é um prato super fácil e delicioso!

Ingredientes

  • 1 Kg de sobrecoxa de frango
  • 2 colheres (sopa) de molho inglês
  • 1/2 colher (sopa) de sal
  • 1 tablete de caldo de galinha
  • 2 colheres (sopa) de azeite
  • 1 cebola cortada em fatias
  • 2 dentes de alho amassados
  • 1 pacotinho de sazon para aves
  • cheiro verde picadinho e orégano à gosto
  • 1 pote de cheddar

Modo de Preparo

Em uma panela grande coloque o frango, o molho inglês, o sal e o caldo de galinha. Cubra com água e leve ao fogo por mais ou menos 1/2 hora (ou até que o frango esteja cozido). Retire o frango da panela e reserve o caldo.


Quando o frango estiver frio, retire a pele (pode jogar a pele fora) e desfie grosseiramente o frango (despedace, não deixe pedaços muito pequenos), reserve.

Leve uma panela ao fogo com o azeite, a cebola e o alho até dourar. Coloque o frango, o sazon e frite por uns 5 minutos, mexendo sempre.


Coloque 2 conchas do caldo do frango que você tinha reservado, o cheiro verde, o orégano e o pote de cheddar, misture bem. Coloque numa assadeira e leve ao forno por 20 minutos.


Sirva com arroz e batata palha.


Dicas:

  1. Caso você goste, pode optar por requeijão, eu não gosto, mas todo mundo acha uma delícia!
  2. Não precisa ser necessariamente a sobrecoxa do frango, pode-se usar também o peito, por exemplo. Eu uso a sobrecoxa porque além de ser a minha parte preferida, eu também acho que tem mais sabor e fica mais molhadinha.
  3. A receita pode ser dobrada ou triplicada facilmente!
  4. O restante do caldo do frango, normalmente eu uso pra fazer o arroz!

E aí? Gostou da receita? Deixa um comentário!


Purê de Batatas (do meu jeito)

Posso ser chamada de chata (e sou, muitas vezes!), mas purê de batatas pra mim não é batata amassada com sal. O mais incrível é que aparentemente, pra maioria das pessoas é assim. Pra mim não! Comida sem tempero não rola. E a diferença de um purê bem feitinho é absurda. Segue minha receita, muito elogiada e muito saborosa, modéstia à parte!

Ingredientes

  • 1/2 kilo de batatas cozidas e amassadas
  • 2 colheres de sopa de margarina
  • 3 dentes de alho amassados
  • 1/2 colher de sopa de sal (ou ao seu gosto)
  • orégano e cheiro verde à gosto
  • 100 ml de leite


Modo de Preparo

Derreta a margarina, doure o alho (até ficar amarelinho). Acrescente as batatas amassadas e misture. Coloque o sal, orégano, cheiro verde e o leite. Misture bem até que desgrude do fundo da panela.

Aqui em casa, na maioria das vezes é servido com arroz branco e salsicha no molho. Que é o prato preferido do marido! Fica uma delícia!

Fez? Gostou? Vai fazer? Deixa um comentário!