Bolo engorda marido, ou engorda eu mesma?

Que coisa mais linda é passar essa receita aqui… dois são os motivos da minha felicidade…

Primeiro porque quem me passou essa receita é uma amiga muito querida, nem sei se ela mesma sabe o quanto eu a amo e tenho orgulho de ser amiga dela, se não sabe, tá sabendo agora né!?

Segundo porque o bolo é delicioso, daqueles que você lembra da infância, sei lá… e eu até demorei pra compartilhar essa receita, porque ela também merecia vir para o blog, quando ele estivesse assim com a cara nova!

O engraçado é que na casa da Flavinha e do Wiliam, nós sempre somos tratados como reis, sabe? Eles se preocupam até demais… Mas eu adoro! E nesse dia, esse bolo me fez mais feliz ainda, eu fiquei até com vergonha, de tanto que comi e no fim ainda trouxe um pedaço pra casa! 🙂

Claro que ela percebeu o quanto eu curti, porque na mesma semana me enviou a receita!

E eu já fiz várias vezes aqui em casa, já levei ele pra uma festinha junina e em todas as ocasiões, ele fez o maior sucesso.

Bolo Engorda Marido

Agora a grande beleza da receita é o preparo, mais simples impossível!

É assim: Unte uma forma (pode ser de pudim, pode ser retangular ou redonda) com margarina e farinha de trigo. Pré-aqueça o forno em temperatura baixa. Daí bata no liquidificador 1 lata de leite condensado, 1 lata de leite (a mesma medida do leite condensado), 200 ml de leite de coco, 1 xícara de farinha de trigo, 1/2 xícara de açúcar, 3 ovos e 3 colheres (sopa) de margarina. Coloque a massa na forma e leve ao forno por mais ou menos uns 50 minutos, ou até passar no teste do palito.

E é isso, nada além disso…

Daí você guarda muito bem essa receita, porque ela veio de uma pessoa muito especial, não esqueçam! E ó, pode comer quente, pode comer frio… repito, o bolo é diivino!

Beijo gente!

— Update: Muita gente me mandou e-mail perguntando, mas gente! O bolo realmente não leva fermento! A receita está correta!


O Pudim mais complicado do mundo…

Nada mais gostoso para se fazer no frio, entre outras coisas é claro, do que dormir e comer um docinho. E eu já começo este post fazendo um desabafo:

O que vou fazer hoje antes eu achava que era impossível, dificílimo, intransponível para o cinema e na verdade era só um grande desinteresse meu porque na realidade é super fácil. Realizar com sucesso é outra história, mas que é fácil, é fácil.

Este doce é gelado, mas desde quando doce tem época de ser frio ou quente? Doce vai sempre bem com tudo, é tipo um vestido ou um sapato preto e eu começo o preparo deste da seguinte forma:

Um liquidificador

E dentro dele três ovos com gemas e claras

Uma lata de leite condensado

Pegue a lata do leite condensado e coloque duas medidas de leite

Já sacaram que doce que é?

Uma dica que acredito ser bacana, quanto mais se bate essa mistura no liquidificador, menos com cheiro de ovo fica, isso para mim é importante porque se não ficar bonito pelo menos não fica mal cheiroso…

Feito o passo de cima vamos agora para a calda do nosso Pudim de Leite Condensado.

Em uma forma especial coloque uma camada de açúcar para derreter tipo assim e depois leve ao fogo baixo.

As batatas fritas do lado são meu almoço tá, não tem nada a ver com o prato.

Mexa a calda até ficar assim:

Depois acrescente a mistura do liquidificador à forma e depois coloque esta forma para cozinhar em uma panela com água já fervendo, isso mesmo, coloque a forma para cozinhar entre 1h ou 1:30, o lance é passado este período espetar o pudim com um garfo para ver se o garfo sai limpo, isto é um sinal de que ele está pronto no sentido de que não precisa ser mais cozido, só colocado para esfriar para assim ser desenformado.

Aproveite este tempo para lamber a lata de leite condensado. (uma vez que se é aprendiz, algumas manias demoram a sair de moda).

Depois deste tempão todo de espera é só desenformar, ou seja, a parte mais decisiva da sua vida na hora de fazer o pudim e:

Pronto…

Achei que o da minha mãe costuma ficar mais durinho, mas mesmo assim está uma delícia e o melhor de tudo: saiu inteirinho. Minha mãe deu nota 10, vejam só, a cada vez que faço um prato novo o mundo se abre para mim e olha quem também aprovou o meu pudim:

Prova maior de ficou bom não tem né! Até a próxima.

 


Doce…

Doce, ô palavrinha doce!

Que mulher não se joga aos seus pés, que criança não os tem na memória, que namorada que não pensa em você como agrado, que desesperado não encontra alívio no seu peito, que vó que não se parece com o seu efeito: doce…

Abraço automático.

Doce que te quero doce, pra minha vida ser mais doce, como doce de bata doce…

Fiquei maluca? Não exatamente, mas já dei as dicas da aventura de hoje:

Batata doce? Não, mas é doce, como nunca antes doce tratado nesta coluna:

Bolo de Cenoura, pra começar a semana com mais carinho e amor, o mundo precisa.  Quem pode fazer isso melhor do que um doce? Um bolo doce, de cenoura, com calda de chocolate!

Se não dá ainda pra mudar o mundo e amar as pessoas como um todo, agente faz um doce e oferece pra quem ama, tem quase o mesmo efeito.

Chega de doce né! Vamos ao que interessa nesta coluna.

Fucei no fundo do meu ser, consequentemente no fundo da minha casa, encontrei uma receita antiiiiiiiga de bolo de cenoura, pensei:

O papel dessa receita tá até gasto pelo tempo, a letra é de uma mulher jovem e casada recentemente (na época em que o papel também era recente). A letra, sim, é da minha mamãe.

É essa aqui, mesmo velhinha, (e inclusive mais velha que eu) é essa que vou encarar.

Dizem que doce é mais difícil de fazer, exige mais técnica, mas como tudo pra mim é novidade, a minha técnica vai ser à força de vontade e a cara de pau, técnica essa que de fato vem me ajudado bastante na cozinha, mais pra bem do que pra qualquer outra coisa.

Meu deus, como eu gosto de fazer doce, vamos lá de uma vez.

Ingredientes necessários para a massa do bolo:

  • 4 cenouras
  • 1 xícara de óleo
  • 3 ovos
  • 2 xícaras de farinha de trigo
  • 2 xícaras de açúcar
  • 1 colher (de sopa) de fermento em pó

No liquidificador bater as cenouras (que aprendemos a escolher e descascar no post passado), o óleo e os ovos (que por incrível que pareça ainda me sinto meio insegura para quebrá-los) até virar um creme, depois passe esse mesmo creme para uma tigela e misture aos poucos a farinha de trigo, o açúcar e o fermento em pó.

Dicas bacanas de quem não sabe:

É bem legal peneirar a farinha de trigo e, principalmente, o fermento em pó antes de acrescentá-los a receita.

Após tudo junto e misturado na tigela, unte uma forma (com margarina e farinha de trigo) para não grudar a massa do bolo, deposite a mistura nesta forma e mande ver no forno por cerca de 45 minutos.

Não tem jeito, toda vez que for fazer um bolo nessa vida vou lembrar-me da dona da letra da receita, minha mãe, dando-me a missão de untar a forma bem untada quando era criança, e eu era a pessoa que fazia isso melhor no mundo segundo ela,  também depois que o bolo ia para o forno, antes dela lavar a tigela, eu a lambia todinha com os dedos. Hoje não fiz isso, acho que não tem mais graça, mas adoraria ter um ajudante mirim para passar essa função. Deixa meu sobrinho vir pra cá na semana que vem. Nada tem mais gosto de infância do que um bolo recém saído do forno.

A cobertura

A parte que acho mais divertida, tá pensando o que? A cozinheira é inexperiente, mas a ousadia já vem de longa data.

Ingredientes

  • 1 lata de leite condensado
  • 4 colheres (de sopa) de chocolate em pó
  • 1 colher (de sopa) de manteiga

Leve toda essa galera acima para panela em fogo baixo até virar uma massa pastosa. Parece brigadeiro, mas não é, o ideal é ficar com o gosto e com o aspecto, mas não com a consistência. Mexa, quando começar a endurecer, desligue o fogo.

Depois de toda esta saga, deixe o bolo pós assado esfriar, este necessita estar mais frio para ser desinformando com toda aquela classe dos programas de culinária. (dica da mamãe agente não joga fora nunca).

Acrescente a calda (que ficou incrível por sinal).

E…

Fim…

Será minha aptidão maior para fazer doces?

Cenas dos próximos capítulos, epopéias, desastres e mais algumas boas experiências.

Obs: sempre tenho vergonha das fotos das coisas que preparo, pois o meu maior desafio é fazer ficar bom, bonito é outra parada. Mas até que meu bolinho ficou fotogênico!


Encerrada – 2ª Promoção Kit Mococa

 

Mais uma vez aqui pra anunciar essa promoção deliciosa!!

Como a última promoção foi um sucesso, não vejo motivos pra mudar! Então seguem as regras:

1º Siga o Twitter do Conversa na Cozinha http://twitter.com/conversacozinha

2º Twítte a Frase ” Eu quero ganhar o Kit Mococa que o @conversacozinha e a @vaquinha_mococa estão Sorteando! http://kingo.to/sAu

Pronto! Já está concorrendo!!

O sorteio será feito através do Site Sorteie.Me no dia 17 de fevereiro de 2011.

Apenas seguidores estarão concorrendo.

O kit será enviado diretamente pela Mococa ao sortudo(a).

O ganhador terá 3 dias para me enviar o endereço, Cpf e telefone. Apenas pessoas residentes no Brasil podem participar!

Você não tem Twitter? Então corre! Faz o seu e participe agora mesmo! Divulgue para a família inteira! Todo mundo pode participar!

Agora confira o que você pode ganhar!!!

  • 1 lata de leite condensado
  • 1 creme de leite
  • 1 caixinha de molho branco
  • 1 lata de brigadeiro
  • 1 lata de beijinho
  • 1 lata de cajuzinho
  • 1 lata de doce de leite
  • 1 manteiga
  • 1 sachê de farinha láctea
  • 1 sachê de mingau de arroz
  • 1 sachê de mingau de milho
  • 3 unidades de Mocoquinha tradicional
  • 1 achocolatado de 1 litro

Siga também no Twitter http://twitter.com/vaquinha_mococa

Corra! Participe!

PS.: O perfil que der RT na Mensagem não pode estar “trancado” senão o Sorteie.Me não reconhece!


Torta de Ricota

Sabe que, faz tempo que ensaio postar essa receita, mas da vez que eu fiz essa torta, não ficou tão bonita e não mereceu chegar até aqui!

Só que no Natal eu tive que fazer a torta. Já que comemoramos aqui casa em esse ano, e o Marido simplesmente ama essa torta, que a mãe dele sempre fez, a pedido do mesmo. Certamente está entre as sobremesas preferidas dele.

O engraçado é que estamos juntos à 5 anos e meio, eu demorei 3 pra ter coragem de experimentar, pois tenho um certo preconceito aos derivados do leite.

Mas teve um ano específico que a dita cuja estava tão bonita, tão apetitosa, que me rendi! Imaginem o arrependimento, 3 anos olhando pra ela e quando comi um pedacinho… Hum! Delícia! Acho que é a melhor sobremesa que minha sogra me acrescentou!

O melhor da torta é a simplicidade!

Ingredientes

  • 1/2 kg de ricota (aproximadamente)
  • 1 lata de leite condensado
  • 2 medidas (da lata) de leite
  • 6 colheres sopa (rasa) de açúcar
  • 2 colheres sopa de amido de milho
  • 4 gemas
  • 4 claras em neve
  • 1 colher sopa de manteiga
  • 100 grms de uva passa

Modo de Preparo

Unte uma forma  com manteiga e farinha de trigo. Aqueça o forno em temperatura média.

Bata no liquidificador todos os ingredientes, exceto as claras e as uvas passas.

Envolva as claras em neve na mistura delicadamente, até formar um creme homogêneo. Coloque o creme na forma.

Lave as uvas passas e passe na farinha de trigo (para não afundar no creme). Colocar as uvas em cima do creme e levar ao forno por aproximadamente 40 minutos, até dourar e teste com um palito, ele deve sair limpo.

Sirva gelada.

Faça! Vale muito a pena! Depois me conta o que achou!