Esponja Básica para Pães

Eu sei que fazer pão, pra muita gente é um mistério!

Mas seguindo algumas dicas básicas, não tem como errar, e elas servem pra fazer pão na Máquina, processador ou na mão mesmo!

Uma dessas dicas e fazer a esponja, que nada mais é do que ativar o fermento, antes de preparar o pão em si!

Esponja Básica para Pães

Em uma tigela (ou processador, ou máquina de fazer pão) misture 1 xícara de água morna (ou leite, depende da sua receita), 1 colher de sopa de açúcar, 1/2 xícara de farinha de trigo e a quantidade de fermento da receita.

É só misturar e deixar descansando por 15 a 20 minutos.
Depois é só acrescentar o restante dos ingredientes (excluindo aqueles que você já usou, claro!) e bater/misturar/sovar o pão.

Outra dica é ter paciência, porque a maioria dos pães exige um tempo longo de descanso.

Se você gostou dessa dica, clique em Curtir aqui do lado e Compartilhe com quem você gosta ♥


Quiche de Abobrinha e Bacon

Receita maravilhosa.
Sou fanática por tortas, pois acho que substitui facilmente a “mistura” e não pede acompanhamento nenhum.
Servi com uma salada bem simples. Fica bacana se for feita em porções individuais.

Pra massa, caso você tenha um proccesador de alimentos, ou uma batedeira (com batedor de massas pesadas) ou máquina de fazer pão, vai facilitar horrores, mas caso não tenha, sem problemas, sove a massa rapidinho, na mão mesmo!

É só misturar 2 xícaras de farinha de trigo, 3 colheres de sopa de margarina, 1 colher de chá de sal, 1 colher de chá de fermento químico em pó e 1 caixinha de creme de leite, até formar uma massa lisa e um pouco pegajosa. Deixe descansar na geladeira por 30 minutos.

Abra a massa em uma assadeira (24cm) de fundo falso, ou em forminhas individuais. Leve ao forno por 15 minutos em à 200ºC.

Quiche de Abobrinha e BaconPara o recheio corte em cubos e frite 150 gr de bacon, até que fique bem douradinho. Descarte a gordura e reserve.

Descasque e rale 2 abobrinhas grandes. Rale também 200 gr de queijo prato (eu usei queijo do reino, que estava dando mole por aqui). Com a Abobrinha, o bacon e o queijo misture 3 ovos, 1 colher de sopa de queijo parmesão ralado, 1 caixinha de creme de leite, 1 colher de sopa de farinha de trigo e 1/2 colher de sopa de sal.

Quiche de Abobrinha e BaconEspalhe o recheio sobre o fundo da massa e leve ao forno por 1 hora à 200ºC ou até que fique douradinha a quiche.

Curtiu a receita? Deixe seu comentário dizendo o que achou!


Bolo de Laranja com Glacê de Limão Siciliano

Hummmm é o som mais ouvido quando faço esse bolo! É daqueles que deixa a casa perfumada e a cozinheira com um sorriso no rosto.

Quer elogios? Faça o bolo!

Ele serve bem com café, com refri e até de sobremesa!

Eu já tinha feito muitos e muitos bolos de laranja, mas essa receita é deliciosa, cá entre nós, eu peguei ela lá do extinto Rainhas do Lar, que sempre foi meu guia quando não tinha certeza sobre alguma receita. Sempre eu dava uma passada por lá, porque era batata! Lá tudo sempre deu certo.

O glacê foi mais pelo lado do… “o que eu tenho que daria uma boa calda?” E agora virou receita de ouro, porque realmente ficou uma delícia!

Bolo de Laranja com Glacê de Limão SicilianoO Bolo

Comece pré-aquecendo o forno em temperatura alta, pode ser enquanto você prepara o bolo!

Unte e enfarinhe uma forma, dê preferência para forma com o furo no meio.

Bata no liquidificador, 2 laranjas com casca picadas (indo pela dica da Faby, lave as laranjas, corte as duas pontas, parta em 4 e retire aquele risco branco do meio e as sementes), 2 ovos, 2 xícaras de açúcar e 1 xícara de óleo. Bata por uns 3, 4 minutos, até não ver mais nenhum pedacinho da casca.

Em uma tigela grande, coloque a mistura que você bateu no liquidificador e acrescente aos poucos 2 xícaras de farinha de trigo e 1 colher de sopa de fermento químico. Misture com o auxílio de um fouet ou uma colher de pau.

Abaixe a temperatura do forno pra 230 graus, coloque a mistura na forma untada e leve ao forno por 40 minutos ou até passar no teste do palito.

Desenforme ainda quente. Faça furos em toda a superfície do bolo. Esprema 1/2 limão sicilano e espalhe sobre a superfície do bolo.

O Glacê

Misture bem a outra metade do limão siciliano, 1/2 lata de leite condensado, 1 e 1/2 xícara de açúcar de confeiteiro e raspas do limão. Espalhe sobre o bolo. Espere o bolo esfriar e o glacê endurecer um pouco.

Sirva e aguarde os elogios.

Faça, não se arrenda, tire uma foto, me envie e depois volte aqui pra contar o que você achou, tenho certeza que só serão boas histórias.

Beijo gente, até a próxima!


Torta de Liquidificador

Gente!

Antes de mais nada quero relatar que acabei de derrubar o armário do banheiro quebrando tudo o que tinha dentro e inclusive o próprio armário (um presente muito querido, de uma pessoa muito querida estava lá dentro). Estou chateada, vamos ver como desta vez me saio cozinhado assim. Uma vez que tenho a peculiaridade de estar bem para cozinhar bem.

Paralelamente a isso…

Sabe quando você quer arrasar na cozinha mas nem tem tanta prática assim? Sabe quando você quer impressionar mas nem tem tanto tempo assim? E além disso, quer dar a impressão de que deu o maior trabalho? Eu tenho uma dica para isso:

Torta de liquidificador, com recheio de carne moída.

Para você fazer pose de que foi o maior sacrifício, sim, isso é possível, pelo menos aqui no Conversa na Cozinha. Vem comigo! Mas não com o armário, por favor!


Refoga-se em uma panela com 4 dentes de alho e um pouco de óleo, meio quilo de acém moído duas vezes. Quanto mais vermelhinha a carne melhor (vide o dono do açougue). A ela acrescentei sal, pimenta do reino e azeitonas verdes, o cheiro por enquanto é bom. Há! Também acrescentei salsinha e cebolinha, que por sua vez tem o cheiro bem diferente do coentro, sim, porque até então eu não sabia a diferença de um e de outro. A salsinha tem um cheiro mais suave. Por falar nisso, eu não sabia que esta tinha um caulezinho super chato e que tem que ser retirado, ainda bem que o meu desconfiômetro da cozinha já está mais trabalhado.

A carne já deu muito que falar. Vamos pra massa.

  • 2 ovos inteiros (gema e clara)
  • 2 xícaras de leite
  • 2 xícaras e 1/2 de farinha de trigo
  • ½ xícara de óleo
  • Sal á seu gosto


Bata toda essa galera no liquidificador, misture a massa e a carne moída, depois misture 1 colher de sopa de fermento em pó a massa, depois misture tudo de novo e leve para o forno aquecido em temperatura média por cerca de 35 minutos.

Tcham tcham tcham!!

Há!!! O que houve!!!

Juro, não sei o que aconteceu, mas pra variar, bonita não ficou, mas poxa, deu o maior trabalho!!!!!!!!!!

Pelo menos tá bem gostosa.

Espero que não se assuntem, o bom ta por dentro, e nesse caso, literalmente. (risos)

Até mais!

 


Cerveja na Cozinha!

Sem dúvida nenhuma, minha bebida alcoólica preferida é CERVEJA. Não existe sensação melhor do que uma cerveja estupidamente gelada descendo pela garganta!

É a melhor pedida para acompanhar uma agradável conversa na cozinha!

Pra começar, fui dar uma pesquisada sobre o assunto e descobri que a cerveja nossa de cada dia é somente um sub-sub-tipo de cerveja, o tipo American Lager. Mas para chegar neste tipo, vamos descobrir o que vem antes.

Existe 2 tipos principais:

Ale – São as chamadas de alta fermentação, pois o fermento fica boiando no tanque durante a fermentação. São as cervejas mais antigas e mais consumidas na Europa e possuem sabores e aromas fortes e marcantes. Entre elas temos os tipos mais conhecidos:

  • Trigo – Muitas delas tem no nome o Weiss, como por exemplo a Bohemia Weiss, umas das mais famosas aqui no Brasil é a alemã Erdinger.
  • Porter/Stout – São cervejas escuras, com alto teor alcoólico e sua marca mais famosa é a Guinness. Elas possuem um sabor bem forte e frutado.
  • Ale – Abrange todos os outros tipo de alta fermentação, entre eles as mild (meio-amargas), bitter (amargas), pale ale (ale clara). É o tipo que mais possui variações.

Lager – São as de baixa fermentação, pois ficam armazenadas por semanas ou meses em baixas temperaturas. Ganhando um cor mais clara e bastante dioxido de carbono. Seus principais tipos:

  • Pale Lager – São as cervejas claras e refrescantes, é nessa categoria que estão as nossas cervejas mais comuns que apesar de terem o tipo Pilsen no rótulo, essa é a classificação brasileira, na classificação correta, elas são do tipo American Lagers. As Premiun, Light e Especiais, são variações da Pale Lager.
  • Dark Lager – São as cerjevas escuras mais encontradas no Brasil, os tipos Munich e Malzbier são os mais famosos.
  • Bock – As cervejarias brasileiras também já se aventuraram neste tipo, que possui uma coloração avermelhada e teor alcoólico mais alto.

E existem também outros tipos como Lambics, Trapistas, Abbey e muitas outras!! Lembrando que todas costumam ter vários sub-tipos, para se ter uma idéia a Bélgica se orgulha de ter mais de 365 tipos de cervejas, falam que lá você pode tomar um tipo diferente pra cada dia do ano! Quem me dera poder ficar um ano na Bélgica tomando cerveja todo dia!!!

Das poucas que experimentei a minha predileta são as de Trigo, mais especificamente a Erdinger, recomendo muito!

E você? Qual sua cerveja preferida?

Google Images