Festas Juninas 2015 – SP

Genteeeee! Começou mais um mês delícia de Junho! Eu amo-amo-amo Festa Junina (e por festa junina, leia Comida de Festa Junina)!!!!

Aqui no Blog, nós temos uma seção de receitas ótimas pra você fazer sua festa em casa!

http://conversanacozinha.com/category/receitas/festas-juninas

Arroz Doce do Marido
Bolinho de Arroz
Bolo de chocolate fácil
Bolo de Fubá da Sogra!
Bolo de Milho sem glúten e sem lactose
Bolo engorda marido
Brigadeiro de Festa
Caldo Verde do Marido!
Canjica
Carne Louca
Coxinha – Massa para Salgados em Geral
Cuscuz de Sardinha
Fogazza Frita
Mousse de Chocolate
Pão de Ló de Fubá
Pão de Queijo Mineiro delicioso
Pretzel
Pudim de Pão
Torta de Banana
Torta de Liquidificador
Torta de Liquidificador2
Vinho Quente

Mas se você não tá afim de ter trabalho, não tem problema! Existem várias festas Juninas bacanas pra visitar! Separei algumas que eu conheço e algumas famosas, pra você encontrar uma bem pertinho da sua casa!

Festa da Portuguesa
A festa junina da Portuguesa é uma das maiores da cidade e acontece na Zona Norte. Os destaques são as atrações musicais.
Entre as atrações, estão Munhoz & Mariano, Anitta, Alexandre Pires, Guimê, MC Gui e Ludmilla também estão confirmados na grande festa.
Clique aqui e confira mais informações sobre a compra de ingressos.
Quando: todos os finais de semana e feriados de 30 de maio até o dia 12 de julho
Onde: Rua Comendador Nestor Pereira, 03 – Canindé
Horário: a partir das 19h
Quanto: a partir de R$ 30 (meia) e R$ 60 (inteira)

Festa Santo Antônio do Pari
A quermesse chega à 101ª edição e homenageia o santo casamenteiro. A festa mais tradicional de Santo Antônio em São Paulo reúne cerca de 50 mil pessoas no Centro da cidade. Aos finais de semana teremos a tradicional festa de rua, com comidas típicas, brincadeiras, música, bingo, e muito mais.No dia 13 de junho, sábado, celebramos o dia de Santo Antônio. Haverá missas a cada hora e meia, desde às 6 da manhã. Venda do tradicional bolo de Santo Antônio e do lírio. Distribuição do pão de Santo Antônio durante todo o dia!
Quando: todos os finais de semana de 30 de maio até o dia 21 de junho
Onde: Praça Padre Bento, 13 – Pari
Horário: das 17h ás 22h
Quanto: entrada gratuita

Quermesse do Calvário
A tradicional Quermesse do Calvário traz cerca de 20 barracas com cardápios tradicionais, que incluem vinho quente, quentão, fogaça, bolinho de bacalhau, sanduíche de pernil, pamonha, cural e até aracajé, entre outras delicias. Além do destaque culinário, diariamente duplas de música sertaneja garantem a animação da festa. A quermesse também conta com correio elegante, quadrilha, jogos e sorteio de brindes.
Quando: todos os finais de semana de 30 de maio até o dia 5 de julho
Onde: Rua Cardeal Arcoverde, 950 – Pinheiros
Horário: das 17h30 às 23h30
Quanto:  Entrada Gratuita

Festa Junina do Esporte Clube Pinheiros
A Festa Junina do Clube Pinheiros, nesse ano será apenas para sócios ou para os convidados de sócios, trará atrações como: Bicho de Pé, Paula Fernandes, Munhoz e Mariano e Renato Teixeira.
Quando: de 25 a 28 de junho
Onde: Rua Angelina Maffei Vita, 493 – Jardim Europa
Horário: das 19h às 23h (25/6); das 19h às 23;30h (26/6); das 12h às 23:30h (27/6) e das 12h às 19h (28/6).
Quanto: entrada franca para associados; Convidados R$ 70 (25/6), R$ 110 (26/6), R$ 110 (27/6) e R$ 80 (28/6)

 

Festa Junina da Nossa Senhora da Consolação
Neste ano, o evento conta com os shows de Marlene Andrade, Trio Marquês e Trio Cristalino, além de barracas de comidas e bebidas típicas, como churrasco, vinho quente e quentão, cachorro quente, doces, salgados e pastel, brincadeiras como pescaria, boca do palhaço e correio elegante.
Quando: todos os finais de semana de 6 de junho até o dia 5 de julho
Onde: Rua da Consolação, 585 – Cerqueira César
Horário: 18h às 24h (aos sábados), 18h às 23h (aos domingos)
Quanto: entrada gratuita

Clube Aramaçan
O arraiá do clube ainda conta com a balada jovem, para adolescentes de 13 a 17 anos, além de quitutes tradicionais, como fogazza, paçoca, milho e quentão. O show de encerramento no sábado, dia 4 de julho, fica por conta da dupla sertaneja Edson & Hudson, que apresenta o espetáculo ‘Conectados’. Os ingressos para o show de encerramento serão vendidos pelo site da Ticket 360.
Quando: todos os finais de semana de 30 de maio até o dia 5 de julho
Onde: Rua São Pedro, 345 – Santo André
Horário: 19h ás 23h
Quanto: Os ingressos para os shows serão vendidos pelo site da Ticket 360, mas custam entre R$5 e R$10 nos dias normais e entre R$40 a R$80 no show de encerramento

São João Batista – Brás
Neste ano, além do tradicional churrasco de pernil, o evento contará com barracas de comidas típicas como pipoca, milho e quentão, bingo, quadrilha, bandas e músicas temáticas.
Quando: Todos os Finais de Semana de 6 de Junho até 5 de Julho
Onde: Avenida Celso Garcia, 600 – Brás
Horário: das 16h até as 23h
Quanto: entrada gratuita.

Festa Junina Vila Maria Zélia
Neste ano, o arraial vai contar com barracas típicas e muita diversão. Uma ótima oportunidade para comer pipoca, milho, tomar quentão e curtir as quadrilhas e danças populares que sempre são animadas.
Quando: Todos os Finais de Semana de 30 de Maio até 28 de Junho
Onde: Rua dos Prazeres, 362 – Belenzinho
Horário: das 18h até as 23h
Quanto: entrada gratuita.

Arraial nos Trilhos
A primeira edição do Arraial nos Trilhos acontece no sábado, dia 13 de junho de 2015, na Rua Visconde de Parnaíba, 1.253, no bairro da Mooca. Durante o evento, o público vai embarcar em uma maria fumaça de 1922 e desembarcar em uma festa junina cercada por bastante verde e trens históricos que estão estacionados no espaço. A festa também vai contar com bazar, bebidas, comidas típicas e barracas de pescaria, argolas e tomba lata, além é claro de correio elegante e muita música brasileira para os apaixonados dançarem coladinhos. No line up já estão confirmados os nomes de Lucas Amorim, João Laion (Batmacumba) e Projeto Musicultura.
Quando: 13 de Junho
Onde: Rua Visconde de Parnaíba, 1.253 – Mooca
Horário: a partir das 15h
Quanto: R$ 15

Estou incluindo novas Festas! Aguardem! E Caso tenham alguma para divulgar, entre em contato!

Se você gostou dessa Dica, clique em Curtir aqui do lado e Compartilhe com quem você gosta

 Rastape – Eu So Quero Um Xodo / Pagode Russo ♪


Mais um… Bolo de Cenoura

Ihh, mais um bolo de cenoura, você deve estar pensando… é, mais um!

Normalmente eu não curto repetir receitas por aqui, porém, eu mesma não tinha postado esse bolo ainda, e posso me arriscar e dizer, esse é definitivo! (pelo menos por enquanto =)

Mas eu quero me explicar, eu sempre estive em busca do bolo de cenoura perfeito, parece até bobagem, eu gosto dos bolos de cenoura que já comi, mas igual a este eu só tinha encontrado em um lugar… uma padaria mara, lá perto da Av. Rebouças, eu trabalhava do lado e era a minha sobremesa favorita… e era bem caro, pelo menos pro meu salário da época (2002 +ou-). Daí eu passei por lá um dia desses e vi que continuava igual… Delicioso…

O mais engraçado é que não tem segredo nenhum, apenas 1 ingrediente, a cobertura de chocolate! Não era brigadeiro, ganache, o que era? Descobri e sei que muitos vão torcer o nariz, mas antes disso, experimente! É a cobertura perfeita pra esse bolo!

Vamos lá, o bolo se faz assim:

Unte e enfarinhe sua forma, ligue o forno.

Bata no liquidificador, 1/2 xícara de óleo, 4 ovos, 4 cenouras picadas (o tamanho pode ser de médias pra grandes) e 1 xícara e 1/2 de açúcar (duas, se você quiser bem docinho). Depois transfira essa mistura pra uma tigela grande, onde você vai misturar aos poucos 2 xícaras e 1/2 de farinha de trigo e 1 colher de sopa de fermento em pó.

Misture bem, pra isso você pode usar uma colher de pau ou um fouet.

Coloque a massa na sua forma já untada e leve ao forno baixo, por aproximadamente 40 minutos, ou até que passe pelo teste do palito.

Bolo de cenoura

Agora a cobertura…

Derreta 200 gramas de chocolate hidrogenado (pode ser no microondas ou em banho-maria, é só seguir as instruções da embalagem) e espalhe por cima do bolo, espere esfriar e corte em quadrados… só isso!

Como eu disse, muitos vão torcer o nariz, mas eu gosto e pronto… não significa que vamos comer chocolate hidrogenado pra sempre, certo? Mas um pouco de vez em quando não mata! O importante é verificar se contém ou não gordura trans, ok? O que eu comprei tem 0% de gordura trans, por isso fique atento!!!

Beijo gente, até a próxima!


Maifest 2011 – Eu fui!

Esse ano finalmente conseguimos ir na Maifest!

Pra quem tá boiando, a Maifest é uma festa que acontece todo ano no bairro do Brooklin em São Paulo. E esposa já tinha falado dela no ano passado, mas só esse ano que conseguimos ir.

A festa é inspirada nas festas que acontecem na Alemanha para comemorar a chegada da primavera alemã, mas já está tomando proporções enormes e se tornou um evento multicultural.

A principal atração, como sempre, é a comida! Nos “cantos” da festa, vamos lembrar que ela “abraça” um quarteirão inteiro, encontramos os restaurantes, tendas com mesas e atendimento personalizado, mas essas tendas também possuem um balcão de atendimento para quem não fizer questão de sentar. Nos restaurantes são servidos os Eisbein (o joelho de porco aí de baixo), salsichões, salada de batata e chucrute. Comemos um lanche de Eisbein, salada de batata e comi um salsichão!

Fora isso, ainda mandamos ver um Schublig e uns doces. Aqui preciso pedir perdão para que fez o strudel que comemos, pois não chega aos pés do strudel do Bosque Alemão… ahhh… ainda volto lá!!

Enfim, fora a comida, que também abrange a cozinha oriental, crepes, doces caseiros e etc, temos muitas barracas de artesanatos, bijuterias, roupas, souvenirs em geral. Me lembrou essas feirinhas de praia em grande proporção. Dá pra perder horas, o dia inteiro de tanta coisa que tem para se ver, pois além de tudo isso, ainda temos os palcos onde rola todo tipo de apresentações e rola até sessões de cinema.

Não demoramos muito, demos uma volta no quarteirão e já tinhamos comido bastante quando chegamos na melhor barraca da festa, a barraca do Trem Bão de Minas!

Primeiro que eles já te conquistam oferencendo uma infinidade de queijos artesanais, um melhor que o outro, comecei com meia-cura, passei pelo requeijão de corte e experimentei até a mussarela curtida no vinho, uma delícia. Já tinha comprado um meia-cura quando ouço, ‘você viu os doces?’

Aí já viu, tive que trazer uma barra de goiabada com doce de leite, que devorei tão rápido que quase esqueço de tirar uma foto!

Enfim, voltaremos todos os anos!!! E recomendo a todos irem sempre também… e não deixem de visitar a barraca do Trem Bão de Minas!


Doce…

Doce, ô palavrinha doce!

Que mulher não se joga aos seus pés, que criança não os tem na memória, que namorada que não pensa em você como agrado, que desesperado não encontra alívio no seu peito, que vó que não se parece com o seu efeito: doce…

Abraço automático.

Doce que te quero doce, pra minha vida ser mais doce, como doce de bata doce…

Fiquei maluca? Não exatamente, mas já dei as dicas da aventura de hoje:

Batata doce? Não, mas é doce, como nunca antes doce tratado nesta coluna:

Bolo de Cenoura, pra começar a semana com mais carinho e amor, o mundo precisa.  Quem pode fazer isso melhor do que um doce? Um bolo doce, de cenoura, com calda de chocolate!

Se não dá ainda pra mudar o mundo e amar as pessoas como um todo, agente faz um doce e oferece pra quem ama, tem quase o mesmo efeito.

Chega de doce né! Vamos ao que interessa nesta coluna.

Fucei no fundo do meu ser, consequentemente no fundo da minha casa, encontrei uma receita antiiiiiiiga de bolo de cenoura, pensei:

O papel dessa receita tá até gasto pelo tempo, a letra é de uma mulher jovem e casada recentemente (na época em que o papel também era recente). A letra, sim, é da minha mamãe.

É essa aqui, mesmo velhinha, (e inclusive mais velha que eu) é essa que vou encarar.

Dizem que doce é mais difícil de fazer, exige mais técnica, mas como tudo pra mim é novidade, a minha técnica vai ser à força de vontade e a cara de pau, técnica essa que de fato vem me ajudado bastante na cozinha, mais pra bem do que pra qualquer outra coisa.

Meu deus, como eu gosto de fazer doce, vamos lá de uma vez.

Ingredientes necessários para a massa do bolo:

  • 4 cenouras
  • 1 xícara de óleo
  • 3 ovos
  • 2 xícaras de farinha de trigo
  • 2 xícaras de açúcar
  • 1 colher (de sopa) de fermento em pó

No liquidificador bater as cenouras (que aprendemos a escolher e descascar no post passado), o óleo e os ovos (que por incrível que pareça ainda me sinto meio insegura para quebrá-los) até virar um creme, depois passe esse mesmo creme para uma tigela e misture aos poucos a farinha de trigo, o açúcar e o fermento em pó.

Dicas bacanas de quem não sabe:

É bem legal peneirar a farinha de trigo e, principalmente, o fermento em pó antes de acrescentá-los a receita.

Após tudo junto e misturado na tigela, unte uma forma (com margarina e farinha de trigo) para não grudar a massa do bolo, deposite a mistura nesta forma e mande ver no forno por cerca de 45 minutos.

Não tem jeito, toda vez que for fazer um bolo nessa vida vou lembrar-me da dona da letra da receita, minha mãe, dando-me a missão de untar a forma bem untada quando era criança, e eu era a pessoa que fazia isso melhor no mundo segundo ela,  também depois que o bolo ia para o forno, antes dela lavar a tigela, eu a lambia todinha com os dedos. Hoje não fiz isso, acho que não tem mais graça, mas adoraria ter um ajudante mirim para passar essa função. Deixa meu sobrinho vir pra cá na semana que vem. Nada tem mais gosto de infância do que um bolo recém saído do forno.

A cobertura

A parte que acho mais divertida, tá pensando o que? A cozinheira é inexperiente, mas a ousadia já vem de longa data.

Ingredientes

  • 1 lata de leite condensado
  • 4 colheres (de sopa) de chocolate em pó
  • 1 colher (de sopa) de manteiga

Leve toda essa galera acima para panela em fogo baixo até virar uma massa pastosa. Parece brigadeiro, mas não é, o ideal é ficar com o gosto e com o aspecto, mas não com a consistência. Mexa, quando começar a endurecer, desligue o fogo.

Depois de toda esta saga, deixe o bolo pós assado esfriar, este necessita estar mais frio para ser desinformando com toda aquela classe dos programas de culinária. (dica da mamãe agente não joga fora nunca).

Acrescente a calda (que ficou incrível por sinal).

E…

Fim…

Será minha aptidão maior para fazer doces?

Cenas dos próximos capítulos, epopéias, desastres e mais algumas boas experiências.

Obs: sempre tenho vergonha das fotos das coisas que preparo, pois o meu maior desafio é fazer ficar bom, bonito é outra parada. Mas até que meu bolinho ficou fotogênico!