Torta de Chocolate

E lá no Natal… (nem vi o Natal passar, vocês viram pronde ele foi?)

Uns dias antes do Natal, chegou o tão esperado Licor que eu ganhei da Aurich…  E sério, é incrível! Quase que não sobrou pra sobremesa que eu estava planejando desde que eles me contaram do presente!

Mas com muito esforço eu consegui =)

Daí, já fazia um tempo que eu tinha visto uma receita no site do Mais Você. Dei uma super adaptada, porque a receita parecia ser mais doce do que tudo. E saiu essa delícia!

Super fácil!Torta de Chocolate

Torta de Chocolate com Licor

Misture bem uma mistura de bolo de chocolate pronto (de qualquer marca), 1 ovo inteiro e 3 colheres de margarina. Misture bem até dar aquele ponto de farofa úmida. Forre com essa massa o fundo e as laterais de uma forma de fundo removível (24cm). Reserve.

Derreta 1 barra de chocolate meio amargo (eu derreto no microondas, colocando de 30 em 30 segundos, até dar o ponto). Misture 1 caixinha de creme de leite, 1 lata de leite condensado, 100 ml de licor de chocolate (eu usei esse delícia de chocolate com morango da Aurich) e 1 ovo. Misture bem e despeje sobre a massa. Leve ao forno em baixa temperatura por 1 hora.

Aí vem a beleza! Pode comer quente ou gelado! Eu já comi das duas formas e ainda não me decidi qual fica melhor!

Se você for comer gelado, depois pra decorar, pode salpicar chocolate picado por cima, colocar uma cereja, morangos, o que você preferir.

O licor é opcional, porém eu achei que combinou maravilhosamente.

Façam e depois venham me contar! Beijo gente! Comentem!!!

PS: Antes que me perguntem, o recheio assa junto com a massa! Não precisa assar a massa antes!

PS2: Essa base de massa serve pra muita coisa, em breve vou mostrar mais receitas!


Charlotte de Pêssegos em Calda

Natal que se preze, tem que ter uma sobremesa bacana, né?!

E naquele dia que eu fiz o Peru, eu tinha que fazer o doce valer a pena também né! Pois bem, pesquisa, pesquisa, pesquisa… Achei essa receita de Charlotte!

Fui com a lista de compras ao super e pasmem! Não tinha biscoito champagne! Massss tinha meia caixa aqui em casa, resolvi arriscar!

Cheguei em casa e fui linda pra cozinha preparar a Charlotte (ou seria O charlotte? Como o nome é feminimo, com o com A).

Mas a loka aqui esqueceu um dos itens principais… a ricota! Ahhh como eu pudeeee?? Raiva de mim… Daí saí em busca de um receita de ricota, pra ver se rolava fazer em casa, achei! Mas adivinhem qual o ingrediente principal pra fazer queijo?

Pois é… esse dia foi realmente PUNK! Aqui em casa nós só usamos leite em pó, porque serve bem em todas as receitas e não estraga tão rápido, já que não temos o costume de beber leite diariamente…

A essa altura, vocês já devem estar pensando que não vai ter receita nenhuma… Mas tem… no fim tudo deu certo!

Então primeiro eu vou contar como fiz a ricota.

Ricota Caseira

Ferva 3 litros de leite, retire do fogo e acrescente o suco de 3 limões. Volte ao fogo e mexa por 1 minuto. Deixe descansar por 1 minuto fora do fogo e escorra. Eu escorri o meu em uma peneira bem fininha.

Daí vem a dúvida, pra mim, fazendo com o leite em pó, essa quantidade rendeu pouco mais de 300 gramas, então não sei se vale tanto a pena fazer ricota em casa, porém eu acho que com o leite lá da caixinha, deve render mais, vejam a receita original aqui! De qualquer forma, se você tiver uma emergência, como era o meu caso, daí vale a pena sim, pois o resultado foi muito bom!Charlotte de Pêssegos em Calda

Charlotte de Pêssegos em Calda

Forre a lateral de uma forma redonda, com fundo removível com biscoito champagne (metades). Reserve.

Bata no liquidificador 300 gramas de ricota (pode ser um pouco mais, aquela quantidade do mercado serve), 1 lata de leite condensado, 1 lata de creme de leite sem soro, 1 colher de sopa de suco de limão, 1/2 colher de sopa de raspas de limão e 1 envelope de gelatina sem sabor (hidratada, conforme manda a embalagem). Acrescente à essa mistura 1 xícara de pêssegos em calda picados. Despeje a mistura na forma e leve à geladeira por 3 horas.

Para decorar eu usei geléia de pêssego e o restante dos pêssegos fatiados. Fica mais gostoso se você escolher uma geléia que não seja tãoooo doce.

Se você preferir, pode trocar por outra fruta, tipo Morango.

E como eu disse, no fim deu tudo certo, mas tão certo que não sobrou nadica… Muito bom! Faça e não esquece de comentar!!!!


Mousse de Gelatina

Andava com uma vontade maluca de comer um determinado doce que existia na minha memória, então, aproveitando a tpm e dando também seqüência a série de doces ridículos de se fazer e super deliciosos (como o pudim da semana passada), hoje farei para vocês um doce que nem sei o nome mas que muitos já devem conhecer pois é muito bom e MUITO SEM VERGONHA DE SE FAZER.

Com vocês:

Doce sem vergonha

Dissolva um pacote de gelatina de morango em 250 ml de água fervendo

Depois acrescente mais 250 ml só que agora de água fria ou gelada

Agora acrescente 1 lata de leite condensando,

1 lata de creme de leite com soro e tudo

Bata tudo no nosso amigo liquidificador

E:

Coloque na geladeira até endurecer.

Viram como é difícil??

Gente, acreditem, esse doce é tudo de bom, esses dias tinha ele como sobremesa no local onde trabalho e ele acabou rapidinho, comi me deliciando e pensando: gente! Muito bom, como será que se faz? Pelo que me lembro é fácil. Vivenciando esta experiência resolvi experimentar e tentar fazer mesmo sem uma receita pré-definida, olhando apenas os ingredientes no cardápio e conversando com a mãe de uma amiga.

Aconteceu algo de estranho no preparo, ele ficou bicamada, se é que essa palavra existe neste contexto, o do trabalho não tinha bicamada e o doce da minha memória também não. Bem, eu não sei nem o nome do doce que fiz então quem dirá o porque da bicamada…  Alguém me ajuda?

Como vocês viram, mesmo com a bicamada, ele é muito sem vergonha para se fazer, a única desculpa para não cozinhar só pode ser a preguiça ou às vezes a falta de grana para se comprar determinado ingrediente. Mais nada.


Identidade Gastronômica

Há uma razão de ser esse programa chamar-se Intercâmbio. Essas últimas semanas na escola foram exatamente isso, ou seja, eu tive a oportunidade de conhecer um pouco da cultura, hábitos e trejeitos de franceses, venezuelanos, coreanos, japoneses e até suíços, e eles um pouco de mim, encarregada de ser o exemplo de um brasileira – aqui a minha ressalva, eles dizem que de brasileira eu nada tenho, mas, eu sou, nascida e criada em São Paulo e apesar dos pesares, tenho muito orgulho disso.

Enfim, quando falamos em cultura e hábitos, uma das primeiras coisas que claro nos vem a mente é: Qual é o prato típico do seu país? Da nossa parte a resposta é sempre Feijoada, mas, seria isso mesmo, quantas vezes comemos feijoada durante o ano, quantos de nós sabe realmente prepará-la, eu não sei ! Então, a segunda resposta é: arroz, feijão, bife, batata frita e salada, e quando dizemos isso, eles não compreendem por que é um prato tipicamente brasileiro, já que aqui eles também comem feijão, não é como o nosso, é um de latinha, mas, igualmente pode ser servido com arroz que também está sempre na mesa dos japoneses – você vê a dificuldade de se denominar prato típico? Italianos comem massa, mas, você brasileiro natural de São Paulo, me diga o que não pode faltar na sua mesa aos domingos? Depois de muito debater chegamos a conclusão óbvia: Numa sociedade globalizada, acabamos por perder um pouco da nossa identidade para receber um pouco de todas e assim chegamos a outro ponto: Churrasco, sim esse é o prato típico brasileiro. A forma de preparo, como é servido, não encontramos nada parecido, inclusive o gosto da nossa carne é único, como já disse antes, aqui não comemos carne de tão diferente (e ruim) que a carne Irlandesa é.

Assim sendo, depois desse debate, nada melhor do que vivenciar as outras culturas, degustando o que de melhor há em cada culinária.

Identidade

Em uma tarde convidei os meus amigos suíços para cozinhar, um prato simples e típico da Suíça. E eles preparam o Älpermagarone que basicamente para nós é um macarrão com creme de leite, queijo, presunto. Realmente acho até que é bem inserido na nossa cultura, não é nada de outro mundo, simples e delicioso para que gosta de massa.

Hoje na escola foi a hora e a vez de experimentar um prato tipicamente Venezuelano, a tal Arepas. Uma espécie de pão recheado de queijo e presunto, mas pode se inventar outros recheios. É um prato bem comum por lá e pode ser servido a qualquer hora, foi o que eles disseram.

Identidade

Agora que já tenho o tempo contado para o fim da minha aventura pela Europa, sinto que esses tempos de troca foram o mais importante de tudo. Na vida por vezes separamos as pessoas por finalidade ou qualquer outra razão que possa parecer lógica, entretanto, aqui a gente aprende na prática a respeitar e aprender sobre as diferentes culturas, vivenciando essa pluralidade toda, pondo de lado os nossos pré-conceitos por que aqui você sabe que é uma oportunidade e não um dever.

E por essas duas semanas fantásticas que tive por aqui a música que fica é Music when the lights go out do The Libertines. Até logo menos !


Torta Holandesa

Olá galera, sentiram saudades? Para quem estava achando fácil demais as minhas receitas hoje vamos dificultar com um desafio, que nem foi tão difícil assim.

O primeiro desafio que recebi foi da namorada, queria um doce, mas não qualquer doce, queria o seu favorito, torta holandesa, na hora pensei: me dei mal, mas desafio feito é desafio cumprido. Depois de uma busca básica no santo Google, achei a receita certa.

Torta holandesa

Creme:

  • 250 g de margarina
  • 180 g de açúcar refinado
  • 2 latas de creme de leite sem soro
  • 80 ml de leite condensado

Base:

  • 1 pacote (200g) de biscoito maizena

Cobertura:

  • 1 barra de chocolate meio amargo
  • 1 lata de creme de leite sem soro
  • 1 colher(sopa) de margarina

Lateral:

  • 1 pacote de biscoito calipso

Modo de Preparo

Creme

  1. Bata na batedeira a margarina e o açúcar até obter um creme mais ou menos branco
  2. Acrescente o leite condensado e continue batendo
  3. Coloque o creme de leite e mexa bem

Cobertura

  1. Derreta a barra de chocolate no microondas ou em banho-maria até ficar bem derretido, aqueça o creme de leite sem deixar ferver
  2. Misture o chocolate e a margarina e o creme de leite até ficar em creme bem homogêneo

Montagem

  1. Coloque as bolachas maizenas em baixo (forrando o fundo), dos lados da forma coloque os biscoitos calipso (deixando espaço entre uma e outra), e adicione o creme levemente para as bolachas não subir, e depois a cobertura e pronto.
  2. Leve à geladeira por 3 horas e sirva como desejar

Obs.: Usar forma de fundo falso

Confesso que ela não ficou a mais bonita, tipo confeitaria, não acertei muito não hora de colocar a cobertura, mas ruim ela não ficou.

Espero que tenha gostado e mandem idéias.