Mjadra (Arroz com Lentilhas)

Mais uma delícia pra vocês. Nesse dia eu estava inspirada. Como estamos numa onda meio saudável, tenho sempre pensado em refeições que sejam gostosas e nutritivas. Tem culinária mais nesse nipe do que a culinária das “Arábias”? Eu amo, amo! Kibes, Esfihas, Kaftas e a Mjadra!

Já postei aqui o Tabule… o próximo séra os charutos de repolho deliciosos que fiz pra acompanhar esse arroz, que de acompanhamento não tem nada!

 

Ingredientes Cebola Frita

  • 4 cebolas fatiadas em rodelas finas
  • 1 colher de sopa de azeite
  • 1 colher de sopa de óleo

MjadraMjadra

 

Preparo Cebola Frita

Em uma panela bem grande coloque o óleo, as cebolas e leve ao fogo médio. Mexa de vez em quando para não grudar nem queimar a cebola.

Frite até as cebolas estarem com aspecto caramelado. Leva em média 30 a 40 minutos. Parece demorado, mas vale a pena no final.

Mjadra

 

Ingredientes Mjadra

  • óleo suficiente para cobrir o fundo da panela
  • 3 dentes de alho amassados
  • 1 e 1/2 xícaras de arroz lavado e escorrido
  • 1 xícara de lentilha (deixe de molho duas horas antes)
  • Sal à gosto

Mjadra

 

Preparo Mjadra

Leve o óleo e o alho ao fogo até dourar. Junte metade da cebola que já estava frita e o arroz. Frite por 5 minutos.

Adicione a lentilha e o sal. Coloque água suficiente para cobrir (2 dedos acima). Cozinhe com tampa semi-fechada e fogo baixo, até que a lentilha esteja macia.

Coloque o restante da cebola por cima do arroz.

E aí? O que achou? Faz e me conta!


Vc no Cnc!

Olha só, novidade aqui no Cnc!

Quem reproduzir as receitas que postamos aqui no Site, pode nos enviar através do e-mail contato[arroba]conversanacozinha.com uma foto e um breve relato sobre a receita, que nós divulgaremos aqui na coluna Vc no Cnc!

E já temos a primeira foto!

Batata Expressa da Stephanie Frasson

http://conversanacozinha.com/2011/02/batata-expressa/

Não me aguentei, e fiz de novo! rs

Aaai, isso é muito bom, menina! hahah

Eu moro sozinha, então, praticidade é tudo!

Dessa vez, tirei fotos (algumas embaçadas por causa da fumaça da panela.. rs)

OBS: Arroz grudadinho pq é japonês! rs

Tá esperando o quê? Me manda a sua foto você também!

Ps.: Me deu fome, muita fome!


Batata Expressa

Mais uma receita rápida e básica!

Rápida mesmo, porque leva no máximo 20 minutos e básica, porque quem é amante de batatas não pode deixar essa receita de lado.

Sinceramente, eu odeio fritura (não o gosto, o gosto é muito bom!), faz uma sujeira, demora e faz mal, enfim, odeio!

Prontos? Anotem os ingredientes:

  • 1 Kg de Batatas descascadas, cortadas e lavadas
  • 1 colher (sopa) de azeite
  • 1 colher (sopa) de margarina ou manteiga
  • Manjericão, orégano e sal à gosto!

Batata expressa

O Preparo é muito simples! Coloque todos os ingredientes na panela de pressão, misture os ingredientes, feche e leve ao fogo. Agora você pergunta, quanto de água? Não, não vai água! Sem água!

Enfim, em uns 3 minutos a panela vai começar a chiar, quando ela começar você coloca no Timer por 10 minutos, nada mais, nada menos… 10 minutos e só! Se você quiser, no meio do tempo, dê uma chacolada na panela, mas não é obrigatório se você tem medo!

Espere a pressão sair da panela, e sirva. Tem gente que gosta de levar as batatas ao forno por mais uns minutos pra que ela fique crocante, mas não é necessário, saindo da panela, as batatas estão prontas, macias e deliciosas!

Batata expressa

Eu servi com arroz branco e com Rocambole de Carne com recheio de Mussarela e Catupiry! Delícia!

Gostou da receita? Vai fazer? Que tal deixar um comentário e me contar o que achou?


2ª Tentativa – Arroz Branco

Depois de muitas piadas, apoio moral, verdades cruas, mentiras sinceras e conselhos amorosos estou de volta para tentar de novo o que tentei primeiro:

Arroz branco.

Parece piada? É piada mesmo. Minha maior falha, agora em uma tentativa de correção. O que era para ser simples foi minha maior dificuldade. É sempre assim, as coisas aparentemente mais simples são de fato as mais difíceis, partindo do ponto que o simples deve ser bem feito, e bem feito de fato, nisso não cabe o mais ou menos bem feito, porque é simples.

A essência do simples, essa minha busca nesta segunda tentativa da primeira tentativa.

Meus queridos amigos, farei uma confissão inédita nesta coluna e absolutamente particular:

Sei que tenho dificuldades, alguns receios e até pequenas inseguranças, pequenas hoje se compararmos com a cozinheira inexperiente que começou inclusive com a primeira tentativa deste post.

Loucura, peculiaridade, normalidade ou apenas falta de experiência, o fato é:

Se não estou bem ou ao menos tranqüila, não consigo cozinhar de maneira nenhuma.

Isso me preocupa, como cozinharei nesta vida com freqüência se só consigo realizar tal tarefa quando estou bem? E quando não estiver bem? Passo fome? As pessoas que dependerem de mim passarão fome? O que seria da minha mamãe se ela fosse como eu? Ou melhor, o que seria de nós (tenho pai e irmãos)? Total dependentes dela…

Bem fora tudo isso, hoje estou bem e muito tranqüila, comecei refogando três dentes de alho com três colheres de óleo, tudo no fogo baixo, assim prefiro, para não queimar tudo de novo e já cometer uma falha irreversível no primeiro passo.

Depois fritei o arroz por quase 10 minutos, até ele ficar sequinho brilhante e meio transparente, e claro, super cheiroso.

Acrescentei água já quente (o dobro da quantidade do arroz), sal e quando o arroz começou a cozinhar diminui o fogo e só desliguei e considerei o arroz pronto quando este estava sequinho, com a textura de minha preferência e sem água no fundo. Não é pra mexer no arroz de jeito nenhum, verifica-se se ele esta seco com um garfo e com o maior cuidado fazendo um buraquinho no fundo.

Estou sendo incisava nesta questão de não mexer o arroz enquanto este cozinha, pois foi minha segunda falha irreversível já no segundo passo da minha primeira tentativa.

Pronto, em 20 minutos este já estava pronto, e eu com uma sensação estranha de que ainda não peguei o que é simples.

É gente, fazer eu fiz, ficou bem melhor, mas acho que ainda não sei fazer.

Como pode isso? Não sei. Ele tá bom, branquinho, mas acho que ainda falta algo para que eu entenda.

Bem, dizem que o simples agente trabalha a vida inteira, o mais difícil de se perceber e o essencial para  se viver.

Minha vida esta em processo de arroz branco.

Agora entendi.

Ps.: Lembra como ficou a primeira tentativa? Não? Olha aqui!



Nuggets à Parmegiana do Marido!

Dando uma pausa na série ‘Cozinha na TV’, hoje o improviso do dia ficou por minha conta!

Voltando de viagem e com a casa de pernas para o ar, a esposa não se animou muito em fazer a janta. Olhando para o lado, viu o marido dando sopa e disparou: Vai fazer a janta!!

Como não sou besta, acatei! Mas imediatamente surgiu o primeiro problema… o que fazer??? Tenho um verdadeiro bloqueio mental quando tenho que definir o cardápio. Faz meses que a patroa mandou criar uma lista de pratos que mais gosto e até hoje não fiz… enfim, minha salvadora bolou o prato: Nuggets à Parmegiana

Rápido, fácil e tínhamos todos os ingredientes necessários:

– Nuggets:

  • Quantos nuggets você quiser;
  • Molho pronto, usei o tradicional;
  • Mussarela suficiente para cobrir os nuggets;
  • Óleo para fritar;
  • Orégano a gosto.

Frite os nuggets e distribua-os em um refratário ou assadeira, espalhe o molho por cima de forma a cobrir todos os nuggets, cubra com a mussarela e dê toque final com o orégano.

Leve ao forno para gratinar, no fogão aqui de casa utilizei somente essa função. Num forno elétrico basta a resistência de cima.

Nuggets à Parmegiana do Marido!

Como o parmegiana pede sempre um acompanhamento, fiz também o arroz, que com a panela própria facilita bastante:

– Arroz:

  • 3 xícaras de arroz;
  • Óleo para cobrir o fundo;
  • Alho e Sal à gosto;

Fritei o alho (quase queimei), lavei o arroz e pus 1 minutinho no microondas para secar (aprendi com a esposa), deixei secar mais um pouco na panela, coloquei o sal e cobri de água um pouco acima da linha do arroz. Aí foi só deixar a panela fazer sua magia de não queimar o arroz!

Nuggets à Parmegiana do Marido!

Completei o acompanhamento com a batata palha.

Modéstia a parte, o meu arroz (e da panela) ficou soltinho e delicioso e nuggets com molho de tomate e queijo não tem como ficar ruim. A esposa adorou! Ainda mais por não ter feito nada!