Torta de Banana

Oi oi oi!!!

Quanto tempo sem aparecer (acho que essa frase está virando rotina)!

Mas gente, a vida é uma correria doida, e nesses últimos meses nos mudamos (de novo), ficamos um tempão sem cozinha, mas vai valer a pena! Ter um cantinho com a nossa cara! Ainda não está tudo pronto, porque dá trabalho e custa caro demais!

De qualquer forma, estou com várias receitas aqui, pra testar e passar pra vocês!

Essa torta delícia, é baba de fazer! Qualquer um, (juro!), qualquer um faz!

Torta de Banana

Coloquei a foto dela antes, pra você ficar com vontade e fazer! :)))

Lista de Compras:

  • 8 bananas grandes (usei nanica) maduras
  • 1 xícara e 1/2 de açúcar
  • 1 colher de sopa de canela em pó
  • 2 xícaras de farinha de trigo
  • 1 colher de sopa de fermento em pó
  • 2 ovos
  • 240 ml de leite
  • 3 colheres de sopa de manteiga
  • Mais um pouco de açúcar e canela pra peneirar por cima

Torta de Banana

Comece ligando o forno em temperatura média (mais ou menos uns 200ºc), e untando uma assadeira de uns 25 cm (preferência de fundo falso) com manteiga e farinha de trigo.

Derreta a Manteiga e junte ao Leite. Bata os Ovos e junte à mistura do leite com manteiga. Reserve.

Em outro recipiente faça uma Farofa, misturando a Farinha de Trigo, o Açúcar, o Fermento e a Canela. Reserve.

Na assadeira já untada, faça camadas alternando a mistura seca, com as Bananas picadas. Assim:

  • Farofa
  • 2 Bananas
  • Farofa
  • 2 Bananas
  • Farofa
  • 2 Bananas
  • Farofa
  • 2 Bananas
  • Farofa

Depois despeje por cima a Mistura Líquida. Peneire Açúcar e Canela e leve ao forno por mais ou menos 40 minutos.

Espere esfriar e desenforme.

Sirva com sorvete de creme, fica delícia! Sozinha também é mara! =)

Se você gostou dessa receita, clique em Curtir aqui do lado e Compartilhe com quem você gosta ♥

 


Bolo de Milho sem glúten e sem lactose

Está mais que comprovado que dietas sem glúten e lactose funcionam e só fazem bem à saúde.

Já faz quase 1 ano que minha mãe descobriu ser IL (intolerante à lactose), e desde a descoberta, eu tento encontrar sempre soluções gostosas. Mas eu percebi que nem é tão difícil assim substituir os ingredientes. O mais difícil é mudar a cabeça e pensar na hora do preparo.

Essa receita eu adaptei de várias que vi por aí. Pra que ficasse simples e saborosa. E ficou!

Bolo de Milho sem glúten e lactose

Bolo de Milho

Bater no liquidificador 1 lata de milho (ou duas espigas), 3 ovos, 2 xícaras de açúcar, 1 xícara de óleo, 1 xícara de leite de coco (eu coloquei 200 ml de leite de coco na xícara e completei com água) e 2 xícaras de Milharina (flocos de milho pré cozido). Depois acrescente 1 colher de sopa de fermento químico e bata só até misturar.

Unte uma forma com óleo e açúcar. Leve ao forno médio por mais ou menos 40 minutos.

Dica: Caso você queira o bolo mais cremoso, utilize apenas 1 e 1/2 xícara de milharina. Caso queira mais pedaços de milho, é só bater por menos tempo.
De todas as formas, fica delicioso.

Dica2: Nunca abra o forno antes de completar pelo menos 25 minutos, depois disso, apenas verifique com o palito e se ainda não estiver pronto, feche o forno rapidinho.

Dica3: Esse bolo também pode ser feito com fubá ou farinha de milho, vai mudar um pouco a textura, mas dá certo do mesmo jeito!

Pra quem não sabe o que é milharina (pasmem, muita gente não sabe!), é aquela farinha que faz Cuscuz Baiano. Aqui onde moro, encontro em todos os mercados. Clica aqui pra ver as imagens e com certeza você vai lembrar o que é!

Se você gostou da receita, clique em Curtir aqui do lado e Compartilhe com quem você gosta ♥


Carne Louca

Essa é uma receita que eu queria (e muito!) compartilhar aqui com vocês! Primeiro porque eu sou tipo fã de festinha de criança, porque toda mãe com bom gosto faz carne louca (fica a dica prazamigas!), segundo porque alguém, em algum momento já me cansou de pedir essa receita. Às vezes eu demoro pra postar a receita, porquê cada receita tem uma ocasião, saca? Essa daí eu fiz pro lanche de niver da minha irmã, mas rola de fazer pra festa junina, julina =), já vi gente dizendo que fez de recheio de torta, recheio de escondidinho, enfim… eu apoio todas as causas, sempre vale a pena!

A receita não tem nadica de difícil, é daquelas joga tudo na panela de pressão… Mas a principal coisa é decidir a carne… Tem gente que gosta de usar Lagarto! Acho que é o mais comum até! Mas eu prefiro Acém, acho que é uma carne mais saborosa! Porém fica à gosto do freguês!

Carne Louca, Doida, Malucona!

Em uma panela de pressão (de 4 litros ou mais), coloque 1,5 kg de Acém ou Lagarto (pode ser em pedaços), 2 cebolas cortadas em palitos, 2 tomates cortados em cubos (com pele, sementes, tudo!), 1 pimentão médio picado, 2 sachês (ou tabletes) de caldo de carne, 2 sachês (ou latas) de molho de tomate pronto, 5 dentes de alho amassados e 300 ml de água. Tenta dar uma misturada, tampa a panela e leve ao fogo médio por mais ou menos 50 minutos.

Tira a pressão da panela, abre a tampa e deixa no fogo bem baixinho sem tampar. Vai pegando os pedaços da carne e desfiando. Não precisa desfiar muito pequeno, porque ela continua cozinhando e ainda amolece bastante!

Carne louca

E continua assim, tira um pedaço, desfia e devolve pra panela, até desfiar todos os pedaços!

Eu tive que acertar o sal! Acho que coloquei meia colher de sopa de sal, mas daí depende do gosto né!

Depois de acertar o sal, desligue o fogo e coloque 1/2 maço de cheiro verde beeeeem picadinho, dá mais uma misturada e tá pronto!

Essa receita rende bem, por volta de uns 60 mini-pães. Você pode diminuir a receita, ou congelar metade, o que é uma ótima idéia! Daí vai ter carne louca sempre que você quiser!

Faz! Faz! Faz! E depois vem aqui me contar se fez sucesso!


Bolo engorda marido, ou engorda eu mesma?

Que coisa mais linda é passar essa receita aqui… dois são os motivos da minha felicidade…

Primeiro porque quem me passou essa receita é uma amiga muito querida, nem sei se ela mesma sabe o quanto eu a amo e tenho orgulho de ser amiga dela, se não sabe, tá sabendo agora né!?

Segundo porque o bolo é delicioso, daqueles que você lembra da infância, sei lá… e eu até demorei pra compartilhar essa receita, porque ela também merecia vir para o blog, quando ele estivesse assim com a cara nova!

O engraçado é que na casa da Flavinha e do Wiliam, nós sempre somos tratados como reis, sabe? Eles se preocupam até demais… Mas eu adoro! E nesse dia, esse bolo me fez mais feliz ainda, eu fiquei até com vergonha, de tanto que comi e no fim ainda trouxe um pedaço pra casa! 🙂

Claro que ela percebeu o quanto eu curti, porque na mesma semana me enviou a receita!

E eu já fiz várias vezes aqui em casa, já levei ele pra uma festinha junina e em todas as ocasiões, ele fez o maior sucesso.

Bolo Engorda Marido

Agora a grande beleza da receita é o preparo, mais simples impossível!

É assim: Unte uma forma (pode ser de pudim, pode ser retangular ou redonda) com margarina e farinha de trigo. Pré-aqueça o forno em temperatura baixa. Daí bata no liquidificador 1 lata de leite condensado, 1 lata de leite (a mesma medida do leite condensado), 200 ml de leite de coco, 1 xícara de farinha de trigo, 1/2 xícara de açúcar, 3 ovos e 3 colheres (sopa) de margarina. Coloque a massa na forma e leve ao forno por mais ou menos uns 50 minutos, ou até passar no teste do palito.

E é isso, nada além disso…

Daí você guarda muito bem essa receita, porque ela veio de uma pessoa muito especial, não esqueçam! E ó, pode comer quente, pode comer frio… repito, o bolo é diivino!

Beijo gente!

— Update: Muita gente me mandou e-mail perguntando, mas gente! O bolo realmente não leva fermento! A receita está correta!


Caldo Verde do Marido!

Tô orgulhoso!! Fiz praticamente sozinho essa belezinha aí de cima!

Primeiro vamos ao meu histórico com essa maravilha culinária, nunca fui muito fã de sopas, não via tanta graça, até que um dia fomos a um festival de sopas num aniversário e além da variedade, a qualidade era excelente! Foi assim que descobri o caldo verde, que apesar do nome, não tem nenhuma verdura na sua preparação, ela só entra na montagem do prato.

Depois de ter provado, sempre falava pra esposa que queria mais! Até certo dia que fomos visitar a ‘mestra’ da esposa, minha sogra Roseli! Adivinhe o que ela tinha feito para comermos?! E o cozinheiro do festival que me desculpe, mas o dela é que era caldo verde!!!

Essa semana a sogrinha veio passar uns dias aqui, pois está com o braço quebrado. Estávamos pensando no que poderíamos almoçar, quando alguém fala as palavrinhas mágicas, caldo verde!

Como o know-how é da sogra e ela está impossibilitada, eu que fiquei responsável por fazer, com a supervisão da ‘mestra’. Bem, vamos logo para o que interessa!

  • 1,5kg a 2kg de batata
  • 2 cebolas médias
  • 6 dentes de alhos
  • 2 linguiças defumadas
  • Couve-manteiga a gosto
  • Bacon a gosto
  • Azeite a gosto
  • Sal a gosto
  • Muuuita água!

As quantidades de cada ingrediente são relativas, vai muito do gosto de cada um. Essas quantidades renderam cerca de 4 litros de caldo!!!

Descasquei a batata e pus para cozinhar com bastante àgua, no limite para não transbordar quando fervesse, coloque um pouco de sal na água.

Piquei as cebolas, esmaguei o alho, fatiei a linguiça bem fininha e fatiei 1/3 do bacon da foto abaixo. Caso você não seja preguiçoso como eu e comprou a couve sem já estar fatiada, fatie-a bem fininha.

Com um fio de azeite, fritei o bacon e o alho. Era para refogar a cebola junto, mas o tapado aqui esqueceu e ainda deixei o alho queimar… triste!

Enfim, quando está tudo fritinho e sem queimar, pegue um pouco da batata junto com água e jogue na panela para que o sabor incorpore bem. Após um minutinho, jogue tudo de volta às batatas.

Coloquei a linguiça para fritar com um fio de azeite e bati o caldo com ajuda do mixer, caso não tenha use o liquidificador. E bata bastante até ficar bem líquido.

Adicionei a linguiça e voilá! Está pronto o caldo!

Para a montagem, forre o prato com a couve e jogue o caldo por cima, que irá cozinhar a couve levemente mantendo uma leve ‘crocância’.

Ficou ‘marravilhoso’! Mandei 3 pratos para dentro!