Fim da primeira fase!


Cozinhar: fácil, difícil, engraçado e acima de tudo revelador!

Tendo a tarefa de pensar o que foi para mim esses quase dois meses de aprendiz de cozinheira posso dizer que acima de tudo descobri coisas sobre mim que jamais pensei descobrir, ainda mais cozinhando, talvez fazendo terapia ou coisas do gênero. Será então cozinhar terapêutico? Arte funciona para mim, entre outras coisas, como terapia, então daí partimos de um ponto incontestável: cozinhar é uma arte e terapêutico, também ou consequentemente.

Fazer emoção virar matéria, ver os meus sentimentos interferirem e transformarem o que é palpável, não ter mais receio do cheiro do alho, não chorar mais tanto com a cebola e ter um pouco mais de controle sobre as medidas foram coisas que a princípio achei que não mudariam tão logo.

Quando me surpreendo cozinhando já, cozinhando por prazer, com coragem, pelo simples gosto de praticar, de ousar, de botar para fora o que eu sinto, de transformar o mundo á partir do que tenho dentro de mim. Também refletiu meus medos e de certa forma, despreparo, que por sua vez não é mais despreparo, só falta de aprimoramento. Fazer algo na cozinha eu já sei, preciso agora achar a minha cara naquilo e partir para maiores desafios, como meu próprio momento na vida.

Uma das formas que se tem para parabenizar ou recompensar uma manifestação artística é com aplausos. Porque não bater palmas no final de um jantar preparado e servido com tanto carinho? Porque não tratar esta arte da mesma maneira que as outras? Eu modestamente me aplaudo. Superei-me em muitos aspectos, briguei, não liguei quando deveria ligar, amei e acima de tudo, não desisti.

E tem mais:

Acho que levo jeito para coisa. Se eu estiver de bom humor é claro. Gente! Por enquanto tenho essa peculiaridade. Vamos ver se nas próximas tentativas, além dos medos e da “semi”- inexperiência, eu controlo também minhas emoções.

Não existe nada que não se possa fazer, desde que você tenha coragem para tentar.

Não morri (por enquanto), não botei fogo na casa nenhuma vez (por enquanto) e ainda por cima gostei da coisa. Se eu consigo você também consegue. Acredite nisso.

Juro.

Entre na Conversa!


2 comentários para “Fim da primeira fase!

Comments are closed.