1ª Tentativa – Arroz Branco


Olá queridos amigos do Conversa na Cozinha

Me encontro neste espaço para relatar uma experiência inesquecível: O Cozimento do meu primogênito – Arroz branco

Parece piada? Não exatamente. Esta será a primeira vez que farei um arroz na vida e pra sobreviver no mundo de hoje, que é o nosso, precisamos de arroz. Se por acaso sabe-se cozinhar arroz, feijão e alguma carne, os problemas de morrer de fome tornam-se quase nulos.

Uma cozinheira que é inexperiente como eu, acredito, faz tudo com bem pouca praticidade, cozinhar vira um ritual, eu pelo menos, me arrumo, respiro fundo, arrumo a cozinha que está um caos, para que a minha comida também não vire um caos (que no meu caso não é nada difícil). E como já sei que a comida não vai sair tudo aquilo, pois tem um monte daqueles macetes que eu não sei, tento recompensar fazendo tudo direitinho para o mínimo, pelo menos, acontecer. Só que nesse caso não aconteceu.

Claro que para fazer um arroz, sendo o primeiro e estando completamente só eu precisei do auxilio de uma receita, então procurei na internet, logo pensei: Poxa, só não cozinha então quem ou é preguiçoso ou não quer porque está tudo aqui, é só seguir! Mas depois de viver uma grande experiência dramatúrgica, percebi que as coisas não são exatamente assim.

Primeiro passo – Os ingredientes

  • 1 xícara de arroz
  • 2 xícaras de água fervendo
  • Um dente de alho
  • Cebola
  • Azeite, que se julga necessário
  • Sal à gosto

Destaquei a cima os itens que me geraram maiores dúvidas, por questão de ilustração do que será explanado posteriormente.

Eu não sabia que uma xícara de arroz rendia tanto, estranhei, tive que ligar para minha tia pra confirmar. Fora isso, outras dúvidas, será que dá pra cozinhar arroz em qualquer panela? Ou tem que ser uma mais alta? mais grossa?. Eu vou usar, pelo menos agora, qualquer coisa que seja uma panela.

Eu tenho um problema sério com medidas, sejam elas de sal, de açúcar, água, etc. Até com as medidas prontas eu tenho problemas, será que estas devem ser seguidas até o ponto ou não necessariamente?

Quantas vezes será que é recomendado lavar o arroz antes de fazer? Arroz se escolhe antes de lavar né? Eu confesso que só me dei conta disso agora. Agente escolhe os que estão quebrados e com uma coloração diferente, acredito eu, fielmente. No pacote há uma informação que aponta a desnecessidade dessas etapas, será que eu sigo meu coração ou a embalagem do arroz?

Segui meu coração

Cebola arde demais o olho e o cheiro do alho na mão me incomoda um pouco. Da próxima vez vou cozinhar com luvas e óculos de natação.

Refogo o alho e a cebola com o azeite até dourar, ou até o que acredito que seja dourar. Nunca sei se o fogo esta alto de mais ou baixo demais, tenho medo de me queimar o tempo todo, o cheiro até aquele momento estava bom.

Acrescento o arroz lavado e selecionado (que meu coração mandou) na panela qualquer que acreditei poder usar e fritei por cerca de 30 segundos, depois acrescentei as duas xícaras de água que estavam fervendo num caneco á parte, misturei, eis que: Sal à gosto, a pior parte. Eu gosto de tudo meio salgado, mas não salgado demais e acho que isso é o segredo da comida e o mais delicado quando se quer agradar, questão de gosto.

Desse ponto em diante a idéia era só deixar secar com a panela fechada. Mas daí tudo deu errado. Não sei se a água foi demais ou foi de menos, se a panela deve ficar sempre fechada, mas o que houve foi que meu arroz secou meio mole, meio duro, e ficou parecendo arroz doce, empapado estando duro.

Não sei o que foi exatamente que deu errado, acho que primeiro:

Refoguei demais o alho e cebola, logo o arroz já ficou amarelado, de queimado, dos condimentos anteriores

Talvez eu também tenha errado na fritura do arroz antes de colocar a água

E este sim, com certeza: errei no cozimento

Num balaço final, errei em praticamente tudo

Minha mãe faz um arroz em 20 minutos e fica ótimo, eu levei quase 1:30 para fazer e deixaria qualquer dramaturgo grego com profunda inveja com o resultado da minha primeira experiência: uma tragédia pra tudo que é lado.

Até a próxima tragédia, assim, eu não espero!

Massinha de Modelar? Não, meu arroz primogênito!

Massinha de Modelar? Não, meu arroz primogênito!

Arroz “Soltinho”

1ª Tentativa – Arroz Branco
A panela que encontrei, e o estado final da coitada!

1ª Tentativa – Arroz Branco

Referências utilizadas para a tragédia: http://tudogostoso.uol.com.br/receita/770-arroz-branco.html

Entre na Conversa!


7 comentários para “1ª Tentativa – Arroz Branco

  1. AUhUahUahuhAuhUahUHauHauhauhUahuHauhuhUAhUaASensacional, seu post ficou muuito bom Ju!!Pena que não se pode falar o mesmo do arroz!!!Mas tenho certeza que na próxima vc acerta!!Bjs!

  2. Haahahahahaha! Adorei o post, Ju! É isso aí, vai treinando, um dia vc consegue. Mas posso te falar? Gosto é relativo. Meu pai, por exemplo, ia adoraaaar esse seu arroz “não solto” e queimado!!! Arroz bom, pra ele, é arroz queimado!!! Da mesma forma que, pra mim, brigadeiro bom é brigadeiro com aquele queimado duro. Hahahahaha. Vai entender, né? Na minha opinião, um bom arroz sem lavar é melhor… Ele fica mais soltinho. Opinião de quem tbm não é expert na cozinha. Beijão!!!

  3. Ah pode acreditar! A primeira vez é sempre mais difícil mesmo  rs  Mas depois que você pega o jeito, nem precisa medir a água, vai no “olhômetro” mesmo. Eu faço assim: refogo a cebola no óleo até ficarem duradas, aí junto o arroz lavado e SECO – nunca escolhi o arroz não, apenas lavo até a água ficar mais cristalina e deixo secar  – Depois de seco junto ao óleo com cebola, coloco o sal e refogo bastante. Deixo fritando, dou uma mexida, deixo fritar mais um pouco e mexo de novo, até ele começar a dar uma grudada. Aí junto a água fervendo (geralmente 2 xícaras de água pra 1 de arroz, só que no “olhômetro” rs) dou mais uma mexida, abaixo o fogo e tampo a panela. Quando a água começar a sumir da panela, enfie uma colher no meio do arroz até o fundo da panela e veja se não tem mais nada de água no fundo… Se já tiver secado tudo, está pronto!!  =)  Espero ter ajudado! O meu fica soltinho assim desse jeito. Beijos

  4. Pingback: Conversa na Cozinha » Primeira Vitória – Feijão Carioca

Comments are closed.